24 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Saúde

Ambulância do SAMU com internet via satélite passa por ‘test drive’ do Governo

Em fase experimental, dispositivo colocado no teto do veículo pode manter conexão com a Central de Atendimento 24h e agilizar salvamento de vidas em SC

Em situações de emergência médica, ter acesso à internet de alta velocidade e confiável pode fazer toda a diferença. É com este objetivo que o Governo de Santa Catarina realizou o primeiro teste para verificar a efetividade do fornecimento de internet via satélite em uma ambulância, coordenado pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação, que consistiu na colocação de uma antena no veículo do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) que atende no município de Rancho Queimado, na Grande Florianópolis.

De acordo com o Governo do Estado, essa inovação na saúde permite que as equipes médicas recebam informações da Central de Atendimento, acessem informações, consultem especialistas remotamente, compartilhem dados do paciente em tempo real e até mesmo realizem telemedicina em casos mais complexos.

“Tecnologia de internet via satélite é fundamental para garantir benefícios. Esta iniciativa representa um avanço significativo no atendimento médico de emergência, pois estamos buscando uma conexão estável e confiável mesmo em regiões remotas onde a conectividade tradicional é limitada”, destaca o secretário estadual da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcelo Fett.

 

O objetivo inicial é manter um veículo do SAMU conectado 24 horas por dia, em comunicação direta com a Central de Atendimento. Atualmente a comunicação é realizada via rádio ou mensagens de WhatsApp e dependendo da região a conexão não funciona, pois a internet é inexistente.

“Nosso município tem problema com sinal de internet, não temos telefone fixo em muitos localidades. Este teste acrescentará muito e vai melhorar ainda mais o atendimento desta equipe tão dedicada”, comenta a secretaria municipal da saúde de Rancho Queimado, Katy Kayser.

O diretor de Atendimento Pré-hospitalar Móvel (APH Móvel), Dionísio Medeiros, acompanhou a instalação. “Com este equipamento será possível informar com mais precisão o estado do paciente para Central de Regulação de Urgência, além de reduzir significante o tempo resposta no atendimento, principalmente naqueles momentos em que os segundos fazem a diferença para salvar uma vida”, explica.

Foto: Antena na parte superior da ambulância

Dependendo do resultado, o segundo passo será conectar a ambulância com os hospitais e futuramente possibilitar também que o médico realize o atendimento preliminar ao paciente via chamada de vídeo dentro da própria ambulância em casos mais simples.

O equipamento, cedido pela empresa em caráter experimental, não gerou custos e ficará em operação durante 60 dias, onde serão testadas a capacidade de comunicação e acesso a recursos online. Depois desse período, equipes técnicas da Secretaria da Saúde e da SCTI irão elaborar parecer sobre os resultados e benefícios obtidos.

 

Fotos: Divulgação / SCTI