3 de março de 2024
TV Barriga Verde
Fátima Guimarães

Artista catarinense é destaque em São Paulo com sua exposição fotográfica

Praça Maria Rodrigues

É nesta quinta-feira (30) de novembro, o lançamento da 3ª edição do Natal Iluminado e 1ª edição do Natal Solidário da Associação de Moradores do Bairro Comerciário em Criciúma. Numa parceria com a Prefeitura Municipal de Criciúma, Fundação Cultural de Criciúma, Cruz Vermelha e equipe Multi-institucional.

O objetivo do Natal Solidário é arrecadar brinquedos para crianças carentes de Criciúma e região, além de comunidades de Bom Jardim da Serra. Segundo o Vice-presidente da Cruz Vermelha, Almir Fernandes, no ano de 2022, foram arrecadados quatro mil brinquedos, este ano com a parceria da AMBAC, temos a certeza que mais famílias serão beneficiadas. Várias atrações musicais com mensagens que fazem meditar sobre o real significado do Natal. A soprano criciumense Dyane Rosa fará parte do espetáculo.

A novidade é a carreata do Papai Noel que terá também a presença do mascote do Criciúma E.C. Você é o convidado especial. Tudo começa às 15h com tendas de artesanatos e mini praça de alimentação. Para a criançada, uma casa do Papai Noel foi confeccionada. Prestigie, a Praça Maria Rodrigues ao lado do Terminal central de Criciúma, já foi repaginada para receber a todos.

Eixos temáticos

A artista, pesquisadora e fotojornalista Sirli Freitas ocupa uma das salas do Museu da Imigração do Estado de São Paulo com a exposição ‘Chegança – um lugar ao sol, um lugar ao sul’. A mostra, que reúne fotografias, vídeo-cartas e instalação, pode ser visitada até 3 de dezembro, na capital paulista.

Desenvolvida ao longo de cinco anos, a mostra retrata o processo da imigração haitiana em Santa Catarina, principalmente da comunidade haitiana na cidade de Chapecó, que fica na região Oeste de Santa Catarina. “Tentei registrar, através das imagens e das vídeo-cartas, esse processo sensível que é sair de seu país de origem e fazer morada longe de casa. Chegança fala sobre chegar, unir forças com os seus e permanecer”, compartilha a fotógrafa.

O trabalho iniciado em 2018 aborda três eixos temáticos, que segundo a pesquisadora, foram elencados pelos haitianos como fundamentais no processo de imigração: a comida, a espiritualidade e a beleza. Colaboração Juliano Juliano Zanotelli.

Prêmio literário

O 8° Encontro Latino-americano de Artes e Letras, organizado pela Associação Literária Letras no Jardim com curadoria da artista, escritora e mestre em Arte Educação Milka Plaza, reúne artistas e escritores de Brasil, Argentina,Chile e México que irão apresentar suas obras artísticas e literárias, com o objetivo de unir os povos latino-americanos.

Na abertura do encontro haverá entrega do prêmio literário Inês Carmelita Lohn de contos bruxolicos. Além disso, será realizada a homenagem ao artista plástico chileno Hugo Rubilar e também haverá lançamento da primeira antologia de contos da GAPLA Edições.

A exposição pode ser visitada até o dia 8 de dezembro no hall de entrada da Biblioteca Pblica de Santa Catarina. O evento tem o apoio da GAPLA Edições e Biblioteca Pública de Santa Catarina.

Congresso Nacional das Apaes

Durante os dias 29 de novembro e 1º de dezembro, a Associação das Pessoas com Deficiências, Amigos e Familiares de Três Coroas (Apdaf), entidade que promove o ‘Camping Acessível’ com foco no turismo de aventura para pessoas com deficiências, estará presente no 27º Congresso Nacional das Apaes, que ocorrerá em Maceió.

O evento, que acontece desde 1962, tem como objetivo divulgar resultados de pesquisas acadêmicas e metodologias inovadoras para modernização das práticas profissionais nos serviços ofertados à pessoa com deficiência intelectual e múltipla, além da troca de experiências entre profissionais, familiares e usuários.

Para Gabriel Feiten, um dos idealizadores e organizadores do ‘Camping Acessível’, estar representado no congresso nacional das Apaes demonstra a força e relevância do evento. “Desenvolvemos um projeto que torna possível para todos a prática de esportes de aventura. Trabalhamos temas como socialização, biodiversidade e voluntariado. Poder mostrar essa iniciativa para outros públicos é uma excelente oportunidade de cruzar novas práticas e olhares para as pessoas com deficiência”, afirma.

Foto: Reprodução

 

Fátima Guimarães

Fátima Guimarães

Fátima Guimarães

Fátima Guimarães

Fátima Guimarães

Fátima Guimarães