15 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Saúde

AstraZeneca admite efeito colateral da vacina contra covid-19

Uma ação coletiva pede uma indenização de aproximadamente 700 milhões de reais

Um processo movido por pessoas que desenvolveram trombose após receber a vacina contra a Covid-19 da farmacêutica AstraZeneca está em curso na Inglaterra. No processo a farmacêutica admitiu pela primeira vez na Justiça que a vacina “pode, em casos muito raros, causar síndrome de trombose com trombocitopenia (TTS)”. Esse efeito colateral provoca a formação de coágulos que aumentam os riscos de entupimento de vasos sanguíneos.

Segundo o jornal The Telegraph, a ação coletiva envolve 51 famílias e pede uma indenização de aproximadamente 700 milhões de reais. A empresa informou que a verdadeira cauda do efeito colateral ainda não é conhecido, pois a TTS também pode ocorrer também em outras situações. A vacina foi aplicada em cerca de 153 milhões de pessoas no Brasil.

Na Inglaterra uma das 51 pessoas que buscam compensação, por sequelas relacionadas à vacina da AstraZeneca, é o engenheiro de TI Jamie Scott. Pai de dois filhos, não consegue trabalhar desde recebeu a vacina em abril de 2021. Ele teve uma lesão cerebral permanente após um coágulo sanguíneo e um sangramento no cérebro.

O escritório de advocacia Leigh Day, que representa as famílias contra a AstraZeneca, acusou a farmacêutica de usar táticas de atraso contra as vítimas. Já a empresa divulgou um comunicado onde presta as condolências para “qualquer pessoa que tenha perdido entes queridos ou relatado problemas de saúde”. Além disso afirmou que as autoridades regulatórias têm padrões claros e rigorosos para garantir o uso seguro de todos os medicamentos, incluindo vacinas.