12 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Saúde

Atendimentos de emergência com ‘motolâncias’ se popularizam em SC

Serviço opera cidades com grande fluxo de turistas, como Balneário Camboriú e Itapema

Durante o verão, quando há um aumento considerável de turistas no litoral catarinense, o que acarreta em constantes engarrafamentos, o atendimento por meio das motolâncias têm se destacado pela agilidade e eficiência. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Itapema, no Vale do Itajaí, inicia nesta segunda-feira (22) a prestação do serviço com duas motocicletas equipadas com materiais e equipamentos de primeiros socorros.

Em Balneário Camboriú, onde o serviço foi implantado há mais tempo, só ano passado, as motolâncias atenderam 933 ocorrências. Este ano, até 11 de janeiro, foram registrados 45 atendimentos.

A motocicleta é pilotada por um técnico de enfermagem, que realiza o socorro rápido, antes da chegada das ambulâncias e, caso necessário, garantindo o atendimento pré-hospitalar imediato no momento de maior complexidade e estabilização da vítima.

 

As motolâncias estão equipadas com o essencial para a prestação de cuidados à saúde, como desfibriladores, materiais para controle de hemorragias, equipamentos para suporte básico de vida e outros suprimentos médicos. As motos servem como apoio das Unidades de Suporte Básico (UBS) e das de Suporte Avançado (USA).

“No momento de salvar uma vida, minutos fazem toda a diferença. Por isso, o uso da motolância é fundamental, porque proporciona mobilidade e reduz o tempo de espera do paciente para ser atendido”, ressalta Dionisio Medeiros, diretor do Atendimento Pré-hospitalar (APH) Móvel.

Além disso, Dionísio considera que as motolâncias oferecem outras vantagens, como custo operacional menor, pois diminui o custo com o combustível, manutenção e pessoal, facilita as manobras e o estacionamento próximo aos locais de emergência, permitindo um acesso mais rápido e eficiente.

O acionamento das motolâncias fica sob a responsabilidade da Central de Regulação de Urgências (CRU) de Balneário Camboriú, e a cobertura abrange as cidades de Itapema e Porto Belo.

Expansão das motolâncias

Os secretários de Saúde dos municípios que têm interesse em implantar as motolâncias, devem encaminhar a intenção através de um ofício para a Superintendência de Urgência e Emergência da Secretaria de Estado da Saúde (SUE/SES), para efetivar o processo. Antes da implantação do serviço, será realizado um estudo de viabilidade, com detalhamento técnico, para se ter conhecimento se é possível realizar o serviço no município.

 

Foto: Divulgação/SES