26 de maio de 2024
TVBV ONLINE
Educação

Blumenau: aulas retornam com acolhimento à comunidade escolar

As atividades estavam suspensas desde a tragédia que ocorreu em uma creche particular na cidade

O Governo de Santa Catarina informa que as aulas nas escolas estaduais de Blumenau retornam na próxima segunda-feira (10) com segurança reforçada e acolhimento à comunidade escolar.

Na última quinta-feira, 6, a Secretaria de Estado da Educação gestores escolares para traçar diretrizes no retorno às aulas e receber os estudantes e servidores.

A secretária Adjunta da Educação, Patrícia Lueders, destacou a importância do diálogo dos gestores com professores, estudantes e suas famílias neste momento de retorno às aulas. Blumenau tem 33 escolas estaduais e cerca de 23 mil estudantes.

Polícia Militar reforça segurança na região

A Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) está buscando restituir a ordem e, de imediato, colocou todas as 19 viaturas entregues no mesmo dia do atentado à região de Blumenau, além de todo o seu efetivo do 10º Batalhão de PM (BPM). A prioridade está sendo atender e guardar as escolas e seguirá assim com o aumento do efetivo e outras ações de inteligência, com a ajuda das demais forças de Segurança e dos BPMs da região.

No que se refere à Prevenção Escolar, a PMSC desenvolve ações permanentes para evitar desordens e crimes nas escolas. Por meio do programa Rede de Segurança Escolar, programa estadual, somente em 2022 a PMSC atendeu a mais de duas mil escolas, onde policiais militares efetuam policiamento de forma programada dentro e fora do ambiente escolar.

A PMSC também vem implementando o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) de forma ostensiva, como mecanismo para a prevenção à violência no comportamento dos alunos no ambiente escolar e no seu convívio diário.

Em Blumenau, em parceria com o município, foram treinados 400 professores no Projeto Prevenção Escolares no combate a Atirador Ativo. O treinamento não havia ainda chegado à Creche Recanto do Bom Pastor.

A experiência da Rede de Prevenção Escolar contra o Atirador Ativo será levada a todos os policiais militares. Com a iniciativa, a Policia Militar vai alterar os Cursos de formação. O botão de pânico, já utilizado é um exemplo da tecnologia que será utilizada.

Na fiscalização das escolas, o Governador Jorginho Mello deu publicidade na expansão dos números de vagas para Policiais Militares da Reserva (CTISP) que já possuem as habilidades necessárias para fazerem o policiamento nas escolas.

Apoio da SAS

A Secretaria de Assistência Social, Mulher e Família (SAS) está em contato permanente com o município de Blumenau desde o dia da tragédia e à disposição para prestar todo o apoio necessário, inclusive com suporte técnico para os profissionais de Serviço Social que atuam diretamente com à comunidade envolvida.

Nos próximos dias serão realizados acompanhamento e visitas domiciliares para apoio emocional a todas as famílias que perderam os filhos no ataque.

Orientação da Polícia Civil

A orientação da psicóloga policial com relação a como lidar sobre o assunto com as crianças, é de que seja tratado com honestidade, no entanto, respeitando cada etapa de desenvolvimento. As crianças sentem o ambiente e percebem quando alguém está triste, por isso deve ser falado a verdade.

Para menores de 6/7 anos pode ser falado que você se sente triste por algo que aconteceu, mas que é um problema para os adultos resolverem. Se houver mais questionamentos, procurar responder honestamente, porém sem detalhes. Maiores de 7 anos podem não compreender a seriedade da situação, mas podem ser informadas que algo grave aconteceu, que uma pessoa entrou na escola e machucou/feriu algumas crianças.

Se questionarem sobre a morte, confirmar, falar a verdade, sem necessidade de falar os detalhes e se colocando à disposição para o que precisar. Mostrar apoio à criança, dizer que tristeza ou medo, por exemplo, são sentimentos que às vezes temos e que ficará ao seu lado. Proporcionar conforto e suporte.

Cuidar com comentários vingativos e agressivos, pois podem causar medo e insegurança para a criança. O papel do adulto é passar segurança para crianças e adolescentes, é o que eles esperam.

Foto: Secom/Reprodução

Educação

Educação

Educação

Educação

Educação

Educação