12 de abril de 2024
TV Barriga Verde
Economia

Brasil deve colher safra agrícola recorde em 2022

De acordo com os levantamentos realizados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados na quinta-feira (08/09), o Brasil deve colher uma safra recorde em 2022.

Estimativas do 12º Levantamento da Safra de Grãos, divulgado pela Conab, apontam a produção estimada em 271,2 milhões de toneladas. O volume representa um aumento de cerca de 14,5 milhões de toneladas quando comparado ao ciclo anterior. Se confirmada, esta será a maior colheita já registrada dentro da série histórica de produção de grãos no Brasil.

Segundo a Conab, a colheita de soja está estimada em 125,6 milhões de toneladas, uma redução de aproximadamente 10% em relação à safra 2020/21. Isso ocorreu devido às altas temperaturas em importantes regiões produtoras, como as lavouras do Paraná, Santa Catarina e em parte do Mato Grosso do Sul.

 

A companhia aponta que, no caso do milho, houve uma recuperação na produção total com uma colheita estimada em 113,2 milhões de toneladas, o que representa um incremento de 30% quando comparado com o ciclo anterior.

Outro importante produto, o algodão teve a produtividade parcialmente afetada pela seca em algumas lavouras, enquanto que a qualidade da pluma, que tem produção estimada em 2,55 milhões de toneladas, está muito boa devido ao clima. Já os produtores de feijão enfrentaram problemas climáticos em todas as 3 safras da leguminosa.

Ainda assim a produção está estimada em aproximadamente 3 milhões de toneladas, o que atende ao abastecimento do país. No caso do arroz, o volume total a ser colhido diminuiu e está estimado em 10,8 milhões de toneladas. Dentre as culturas de inverno, a Conab projeta uma produção recorde para o trigo, podendo chegar a 9,4 milhões de toneladas.

O Levantamento da Safra de Grãos é realizado mensalmente pela Conab, sendo 12 no total. O boletim traz o monitoramento das condições de desenvolvimento das principais culturas do país: algodão, amendoim, arroz, aveia, canola, centeio, cevada, feijão, girassol, mamona, milho, soja, sorgo, trigo e triticale.

Dados do IBGE

O 8º Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgado pelo IBGE , também prevê uma produção recorde de cereais, leguminosas e oleaginosas. Nesse caso, a estimativa é de colheita de 261,7 milhões de toneladas, 3,3% acima da obtida em 2021, quando foram colhidos 253,2 milhões de toneladas de grãos.

O levantamento fornece estimativas de área plantada, área colhida, quantidade produzida e rendimento médio de produtos selecionados com base em critérios de importância econômica e social para o país. De acordo com o que foi levantado, a área colhida neste ano alcançou 73 milhões de hectares, 6,5% maior que a área colhida em 2021, o que equivale a 4,5 milhões de hectares a mais.

Ainda em relação ao ano anterior, houve acréscimos de 9,8% na área do milho, aumento de 17,7% na do algodão herbáceo (em caroço), de 4,7% na da soja e de 9,0% na do trigo.

Arroz, milho e soja são os três principais produtos produzidos no país. Somados, eles representam 91,5% da estimativa da produção e respondem por 87,1% da área a ser colhida este ano.

 

Economia

Economia

Economia

Economia

Economia

Economia