20 de maio de 2024
TVBV ONLINE
Cotidiano

Capivara Filó é devolvida a influenciador provisoriamente após decisão judicial

Ibama havia negado no sábado (29) que determinação destinaria animal para Agenor Tupinambá

A capivara Filó foi devolvida ao influenciador Agenor Tupinambá neste domingo (30) em Manaus, após decisão da Justiça Federal do Amazonas. Na decisão do juiz Márcio André Lopes Cavalcante, Agenor pode levar a capivara ao habitat natural, desde que comprove o transporte em meios seguros.

Segundo a decisão, Agenor deve informar à Justiça periodicamente as condições de saúde do animal e dar livre acesso aos órgãos ambientais para fiscalização da capivara. A deputada estadual Joana Darc (União Brasil) publicou nas redes sociais que o animal “está a caminho de casa”.

Em nota neste domingo (30), o Ibama afirmou que a capivara foi devolvida ao influenciador até que o animal retorne à natureza. “A devolução da capivara à natureza tem sido o objetivo do Ibama desde o início do caso, por ser a melhor alternativa para o bem-estar do animal”, informa o Ibama.

 

“A soltura deverá ocorrer em unidade de conservação previamente selecionada, que abriga outros indivíduos da espécie”, complementa. Por fim, o órgão repudia “a intimidação praticada contra seus servidores neste sábado (29/04), em uma clara tentativa de deslegitimar a atuação do Instituto no cumprimento da legislação ambiental”.

No sábado, o Ibama emitiu nota afirmando que era falsa a informação de que uma decisão judicial determinou que o órgão ambiental devolvesse a capivara ao influenciador Agenor Tupinambá.

Segundo o Ibama, Agenor teria cometido diversos crimes ambientais. Entre eles matar espécie da fauna silvestre (preguiça real), praticar abuso (capivara) e manter em cativeiro para obter vantagem financeira (capivara e papagaio).

Na mesma nota, o órgão afirma que as informações divulgadas pela deputada Joana Darc (União Brasil), são falsas. Ela teria ido ao local e afirmado que haveria vacinas vencidas no centro de triagem. “O protocolo clínico veterinário determina que não se imuniza animais silvestres. O objetivo do Ibama após avaliação técnica é devolver a capivara à natureza garantindo o seu bem-estar e o cumprimento da lei”, afirma a nota.

“Desde janeiro deste ano, os Cetas do Ibama já devolveram à natureza, após reabilitação, 5,6 mil animais no país. O trabalho desses centros é fundamental para a proteção da fauna brasileira e manutenção do equilíbrio ambiental”, completa a nota.

Fonte: Band
Foto: Internet / Reprodução

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano