23 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Esportes Policial

Cela e visitação: confira a rotina de Robinho na ‘cadeia dos famosos’

Ex-jogador de futebol chegou à Penitenciária 2 de Tremembé na madrugada desta sexta-feira (22)

Após se entregar à Polícia Federal na madrugada desta sexta-feira (22), o ex-jogador Robinho agora enfrenta a realidade do sistema prisional brasileiro. Condenado a 9 anos de prisão por estupro, ele iniciou sua estadia na Penitenciária 2 de Tremembé, no interior de São Paulo, conhecida como a “cadeia dos famosos”.

A SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) divulgou informações sobre a rotina do ex-atleta durante seus primeiros dias na prisão. Robinho está alojado em uma cela destinada ao regime de observação, medida padrão que perdura por 10 dias. A cela, com dimensões de 2m x 4m, originalmente projetada para dois ocupantes, atualmente abriga apenas o ex-jogador.

A visitação de familiares ainda não está autorizada, seguindo o regulamento da penitenciária. Os parentes de Robinho poderão visitá-lo somente após o término do período de observação, após o qual será permitido o credenciamento para visitas.

 

Durante o processo de inclusão, o ex-jogador recebeu um número de matrícula no sistema prisional e um kit padrão, composto por uniforme, materiais de limpeza e higiene pessoal, entre outros itens básicos. Quanto à alimentação, Robinho segue o cardápio padrão da SAP, fornecido a todos os custodiados da penitenciária.

Robinho preso

A chegada de Robinho aconteceu sob forte chuva. Dois carros da Polícia Federal participaram do transporte do ex-jogador. Na quinta-feira (21) à noite, Robinho foi levado até a sede da PF, por volta de 20h. Ele entrou por uma porta lateral, para despistar a imprensa. Antes de ir para Tremembé, o ex-jogador passou por exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal) de Santos.

“Cadeia dos famosos”

O destino do acusado é a P2 de Tremembé (SP), conhecida como a “Cadeia dos Famosos”. A penitenciária é conhecida nacionalmente por abrigar detento de casos de grande repercussão, como Alexandre Nardoni, Gil Rugai, Cristian Cravinhos e Lindemberg Alves.

A Penitenciária Dr. José Augusto César Salgado, popularmente conhecida como P2, costuma receber presos de casos de grande comoção social. A unidade tem capacidade para mais de 390 presos entre o regime semiaberto e fechado. Construída em 1948, a Penitenciária Doutor José Augusto César Salgado passou por uma reestruturação significativa após uma rebelião em 2000, que resultou na destruição parcial de suas instalações.

Desde 2002, tornou-se destino para os denominados “presos especiais”. Em reconhecimento à sua gestão exemplar, a penitenciária recebeu o prêmio de “Modelo de Gestão Penitenciária” em 2003. A capacidade da penitenciária é projetada para acomodar até oito presos por cela, sem enfrentar problemas de superlotação. Ademais, há nove celas individuais disponíveis.

Oferecendo oportunidades de trabalho e educação, os detentos têm acesso a uma variedade de atividades produtivas, como a participação em uma oficina de reforma de carteiras escolares, uma fábrica de fechaduras, uma unidade de produção de pastilhas desinfetantes para vaso sanitário, e uma oficina de artesanato. Além disso, são oferecidas aulas de teatro e grupos de leitura, visando à reabilitação dos detentos e à remição de suas penas.

A unidade está integrada a um complexo prisional da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), o qual inclui mais quatro unidades na mesma cidade. Essas instalações compreendem três penitenciárias e um centro de progressão. Entre elas, a P1 Feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier é destinada à custódia de detentas ilustres como Suzane Richthofen, Elize Matsunaga e Ana Carolina Jatobá.

 

Fonte: Band.com.br

Foto: Ricardo Saibun/Santos FC