13 de junho de 2024
TVBV ONLINE
Segurança

Chapecó: briga em aldeia deixa casas incendiadas, uma pessoa morta e 11 feridas

Aproximadamente 200 pessoas estão sendo provisoriamente abrigadas no ginásio Ivo Silveira

Um conflito generalizado entre os membros da Aldeia Kondá, em Chapecó, matou uma pessoa, deixou casas incendiadas e 11 pessoas feridas, na manhã do último domingo (16). De acordo com os Bombeiros Militares, que prestaram socorro às vítimas, a briga começou após um grande consumo de bebidas alcoólicas. Relatos indicam que houve várias formas de agressão, incluindo socos, pontapés, pedradas e uso de armas de fogo, que resultou no assassinato.

As 11 pessoas atendidas no local apresentavam ferimentos diversos, como contusões, escoriações e ferimentos na cabeça. As vítimas mais graves foram conduzidas por veículos de moradores locais antes da chegada das autoridades, por volta das 9h. Todas as pessoas atendidas recusaram ser levadas para unidades de saúde, assinando termos de recusa nos registros de atendimento.

Por volta das 12h, a polícia foi novamente acionada devido a um novo confronto entre os indígenas. Em conjunto com as forças de segurança, incluindo a Polícia Militar, a equipe de resgate SAR-SAER e a Guarda Municipal, eles se dirigiram ao local e encontraram cerca de 12 casas incendiadas.

 

Quando chegaram, as casas já estavam completamente destruídas e isoladas, sem possibilidade de salvamento de bens. As equipes aguardaram no local por cerca de uma hora, mas não foi necessário intervir e, em acordo com as forças de segurança, retornaram à base. A cena ficou sob responsabilidade da Polícia Militar e da Guarda Municipal de Chapecó até a chegada da Polícia Federal.

Em resposta à situação, a Prefeitura de Chapecó está acolhendo as famílias que pediram abrigo desde domingo, no ginásio Ivo Silveira. Aproximadamente 200 pessoas estão sendo provisoriamente abrigadas, recebendo colchões, roupas, cobertores e alimentação providenciados pela prefeitura. No almoço desta segunda-feira, cerca de 220 refeições foram fornecidas pela equipe do Bandejão.

As equipes do CRAS Seminário estão realizando um levantamento das famílias afetadas, e a Defesa Civil está prestando apoio. As aulas do CEIM Sa Pe Ty Ko Si, localizado na Água Amarela, foram suspensas devido à situação. A secretária da Família e Proteção Social, Ariete Lauxen, informou que o atendimento continuará até que uma posição seja definida pela FUNAI e pela Polícia Federal, permitindo que as famílias possam retornar à Aldeia Kondá.

Fotos: PCSC – PMC / Divulgação