23 de junho de 2024
TVBV ONLINE
Cotidiano

Com 203,1 milhões de habitantes, Brasil registra menor crescimento anual desde 1872

Após três anos de atraso, dados preliminares do Censo revelam que
população brasileira cresce menos anualmente

O Censo 2022 contabilizou 203,1 milhões de habitantes no Brasil. Em 12 anos, a população cresceu 6,5%, de acordo com o IBGE. Após três anos de atraso, os dados prévios da maior pesquisa demográfica do país foram divulgados na manhã desta quarta-feira (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. O número de habitantes veio menor do que o previsto anteriormente pelo próprio IBGE, que estimava em 207 milhões o número de moradores no Brasil.

Levantamento do IBGE

Os recenseadores visitaram 106,8 milhões de endereços. A coleta e apuração foram concluídas no último dia 28 de maio deste ano, com 4,23% dos domicílios sem entrevista. O porcentual é superior ao registrado no último levantamento, quando apenas 1,6% das residências não responderam a pesquisa.

O medo da violência e a dificuldade em preencher as vagas de trabalho temporário foram alguns dos desafios extras enfrentados ao longo do levantamento. O Censo deveria ser realizado em 2020, mas a indisponibilidade de recursos atrasou a pesquisa. Sem dados atualizados, municípios e estados alegam problemas no planejamento de políticas públicas.

 

O atraso também foi criticado por estatísticos e especialistas. O orçamento total da pesquisa ultrapassou os R$ 2 bilhões. Ao longo do ano, outros dados devem ser divulgados utilizando os resultados do levantamento.

Crescimento populacional

Entre 2010 e 2022 o país registrou o menor crescimento populacional anual desde o primeiro Censo Demográfico realizado em 1872. O percentual ficou em 0,52% ao ano.

A taxa está em queda desde 1950, quando atingiu o porcentual mais alto da história. Na ocasião, o crescimento populacional do país era de 2,99%.

Os estados do Nordeste e Sudeste apresentaram as menores taxas de crescimento, com alta anual de 0,24% e 0,45%, respectivamente, e ficaram abaixo da média nacional. Por outro lado, o Centro-Oeste apresentou crescimento populacional de 1,23%.

Especialistas apontam que a concentração da população em áreas urbanas e a dinâmica atual da sociedade têm diminuído a taxa de natalidade, o que explica a menor taxa de crescimento populacional da série histórica.

Regiões do Brasil

O Sudeste concentra cerca de 42% da população brasileira. Os três estados mais populosos do país estão na região: São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, que somam mais de 81 milhões de habitantes.

As cidades de João Pessoa, na Paraíba, Manaus, no Amazonas, e Goiânia, em Goiás, apresentaram os maiores percentuais de crescimento populacional entre 2010 e 2012.

O município de São Paulo permanece como o mais populoso, com cerca de 11,4 milhões de pessoas.

Fonte: Band
Foto: Agência Brasil