24 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Esportes

Com elencos bilionários, Al Hilal e Al Nassr se enfrentam

Equipes comandadas por Jorge Jesus e Luís Castro ocupam a primeira e segunda posição na Liga Saudita

Al Hilal e Al Nassr se enfrentam nesta sexta-feira (1), pela 15ª rodada da Liga Saudita. O Clássico de Riade, entre duas das maiores campeãs da Arábia Saudita, também reúne duas das equipes que mais gastaram na última janela de transferências, somando R$ 2.774 bilhões.

O clássico será transmitido na TV aberta pelo Canal 21 e nas plataformas digitais pelo Band.com.br, Bandplay e no canal do Esporte na Band no YouTube, a partir das 14h45.

Com as atenções se voltando para o futebol do país, após grandes investimentos e contratações de impacto, as duas equipes também impressionam pelos valores exorbitantes gastos nas janelas de transferências, também podendo ser chamado de “Clássico dos Bilhões”.

Clássico dos Bilhões

Só na última janela de transferência, as duas equipes de Riade, capital da Arábia Saudita, movimentaram cerca de 516.8 milhões de euros (aproximadamente R$ 2.774 bilhões), sendo que o Al Hilal, comandado pelo treinador português Jorge Jesus, ex-Flamengo, foi a segunda equipe que mais gastou em todo o mundo, ficando atrás somente do Chelsea.

A maior contratação do Al Hilal, e da história futebol saudita, para a temporada foi o brasileiro Neymar, que custou aos cofres da equipe 90 milhões de euros (R$ 483 milhões). O segundo na lista é o também brasileiro Malcom, pelo valor de 60 milhões de euros (R$ 321,9 milhões), seguido pelo português Rúben Neves, que custou 55 milhões de euros (R$ 295 milhões).

Já o Al Nassr, que tem como treinador o também português Luís Castro, ex-Botafogo, foi um pouco mais modesto na janela de transferência, gastando “apenas” 165,1 milhões de euros (R$ 883 milhões), se tornando a 10ª equipe que mais movimentou dinheiro na temporada.

Pelo lado dos Cavaleiros de Najd, o meia Otávio foi a maior contratação, custando 60 milhões de euros (R$ 321,9 milhões), enquanto a segunda mais cara foi a do atacante Sadio Mané, por 30 milhões de euros (161 milhões).

Segundo a plataforma Transfermarkt, o elenco do Al Nassr vale 182 milhões de euros, cerca de R$ 981 milhões, enquanto o elenco do Al Hilal está avaliado em 233 milhões de euros (R$ 1.252 bilhão). Uma diferença de R$ 275 milhões entre as duas equipes.

História do confronto entre Al Hilal e Al Nassr

O primeiro Clássico de Riade aconteceu em 1958, há 65 anos, em um confronto amistoso entre as duas equipes, que terminou com a vitória do Al Nassr por 1 a 0. Já o primeiro jogo oficial aconteceu só seis anos mais tarde, em 1964, terminando em um empate em 1 a 1.

Ao todo, as duas equipes se enfrentaram 44 vezes, com o Al Hilal tendo vencido 23 vezes e o Al Nassr levando a melhor em 12 oportunidades, com nove empates.

Apesar da superioridade do Al Hilal, que dominou o clássico e o futebol saudita a partir da segunda metade dos anos 90, quando passou a ter uma ligação maior com a família real e passou a ser conhecido como o “clube dos príncipes”, o artilheiro do confronto é Majid Abdullah, ídolo do Al Nassr, onde jogou por 21 anos, entre 1977 e 1998. Majid anotou 21 gols contra o principal rival.

Mostrando a superioridade recente no clássico, o Al Hilal aplicou a maior goleada do confronto em 2017, com uma vitória histórica por 5 a 1, com três gols de Omar Khribin, um de Nawaf Al Abed e um do brasileiro Eduardo, que atualmente está no Botafogo. O técnico do Al Hilal era Ramón Díaz, do Vasco.

Duas das maiores forças do futebol saudita, Al Hilal e Al Nassr se revezaram como campeões das seis primeiras edições da Liga Saudita, com a equipe de Cristiano Ronaldo sendo o primeiro campeão da competição, na temporada 1974/75.

Atualmente, o Al Hilal é o maior campeão, com 18 conquistas, enquanto o Al Nassr é o segundo maior, empatado com o Al Ittihad, com 9 títulos. Na temporada 2023/24, o Al Hilal está invicto e lidera a Liga Saudita com 38 pontos, seguido de perto pelo Al Nassr, que tem 34 pontos.

Fonte: Band

Foto: Divulgação/Reprodução