23 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Economia

Combustíveis em Florianópolis têm pequenas altas a estabilidade nos preços em março

Monitoramento do Procon da Capital analisou produtos de 88 estabelecimentos

O preço dos combustíveis Florianópolis sofreu pequenas variações em relação ao mês passado. Alguns tipos tiveram acréscimos de um a dois centavos, enquanto outros tiveram estabilidade. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (7) pelo Procon Municipal da Capital, que divulgou os resultados do terceiro monitoramento mensal do valor dos combustíveis comercializados nos postos da cidade, realizado nesta semana.

A Gasolina Comum, por exemplo, manteve em março o mesmo preço médio registrado em fevereiro, que foi de R$5,90.

Já a Gasolina Aditivada, que era comercializada por R$6,04 no mês anterior, atualmente está sendo encontrada com o preço médio de R$6,05.

 

O Diesel, que era vendido por em média R$6,22 em fevereiro, subiu para R$6,24 em março,

O Etanol foi outro combustível que manteve o mesmo preço médio do último mês: R$4,25

Além destes, o GNV foi encontrado com queda no valor médio pelo terceiro mês no ano. Em fevereiro, o valor nas bombas era de R$4,93, e atualmente está sendo encontrado por R$4,91.

O diretor do Procon de Florianópolis, Alexandre Farias Luz, conta que após o monitoramento dos preços dos combustíveis, foi possível acompanhar as alterações no valor médio de venda de alguns produtos. “Em relação ao mês de fevereiro, o consumidor está pagando a mais no valor médio de alguns itens, como é o caso do Diesel e da Gasolina Aditivada. Com a ação conseguimos monitorar essa variação nos preços dos combustíveis ao longo dos meses e o cidadão fica informado sobre essas mudanças”.

O secretário de Governo da capital, Fábio Botelho, avisa que os consumidores devem se preparar economicamente, pois a tendência é que os preços apresentem mais alterações ao longo do ano. “Assim o consumidor vai poder acompanhar quais foram as variações de preço ao longo do ano. Vamos continuar fiscalizando para defender os direitos dos cidadãos”.

 

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil