24 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Economia

Confira o preço médio dos principais itens da ceia de Natal em Florianópolis

Levantamento realizado pelo Procon de Florianópolis analisou valor 31 produtos em oito supermercados

O Procon de Florianópolis finalizou nessa quarta-feira (20) a pesquisa de preços dos principais itens que compõem a ceia de Natal. O levantamento apurou os valores de venda de 31 produtos, encontrados em oito supermercados da Capital, e tem como objetivo identificar as variações de preços entre um estabelecimento e o preço médio de cada item no momento.

O item que apresenta maior variação e demanda uma maior pesquisa de preços do consumidor é o Biscoito Champagne, na embalagem de 150g. O produto é utilizado em diferentes sobremesas natalinas, e foi encontrado no menor valor de R$ 2,68 em um dos estabelecimentos. Já a contrapartida de maior valor foi de R$ 11,59 em outro supermercado, uma diferença de 332,46%. O preço médio do produto é de R$9,48.

Na sequência, figuram como produtos com maior diferença de preços os panettones de fabricação própria (261,29%), no valor médio de R$ 18,56; ameixa seca sem caroço (253,38%), vendida a R$ 70,09 o kg; e o peito de peru sem osso (219,73%), por R$ 45,46 o kg.

 

Confira o preço dos principais congelados natalinos por kg:

  • Ave Chester – Assa Fácil – R$ 30,87;
  • Peru – Temperado – R$ 27,84;
  • Peru Inteiro – R$ 29,49;
  • Ave Peito de Peru sem Osso – R$ 45,46;
  • Pernil de Suíno – Des. e Temperado – R$ 31,16;
  • Tender de Presunto – Bolão – R$ 32,60;
  • Blesser – R$ 25,48;
  • Tender Suíno – Bolinha – R$ 51,20.

“Essa pesquisa é um importante instrumento para orientar os consumidores na hora de comprar os itens da ceia, principalmente em um momento próximo da festividade. Com este levantamento, mostramos os melhores preços de cada item, a diferença dos valores e ressaltamos a importância da população conhecer os preços para ter uma maior economia no momento da compra”, destaca o diretor do Procon Municipal de Florianópolis, Alexandre Farias Luz.

O secretário de Governo Fábio Botelho conta que, como órgão que defende os direitos do consumidor, visa auxiliar a população para que não sejam lesados em uma relação de consumo, mas também para que possam economizar.

“O final de ano pode ser caótico e muitas vezes a compra dos itens para a ceia é feita em cima da hora, o que pode causar um prejuízo no orçamento para a festividade. Essa pesquisa foi feita exatamente para resolver esse problema, para que os consumidores possam olhar e escolher o que e onde comprar, de forma consciente e econômica”, finaliza o secretário.

 

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil