7 de agosto de 2022
TV Barriga Verde
Cotidiano

Crianças resgatam arte urbana por meio do grafite, em Florianópolis

A experiência com o grafite vem transformando a realidade dos jovens que participam do programa “Bairro Educador”, na comunidade do Monte Cristo, bairro continental de Florianópolis. Por meio da oficina, os alunos buscam resgatar os valores da arte urbana que faz parte da realidade local da maioria deles.

“Na escola eu não gostava de desenhar, tinha dificuldades nas aulas. Depois que conheci o grafite aqui na oficina comecei a me interessar mais e minhas notas até melhoraram no colégio”, destacou a aluna Valentina da Silva, de 12 anos.

Com 13 anos, Pedro Burgin, que frequenta o Bairro Educador há um ano, disse que escolheu participar do grafite porque achava o bairro sem vida e sem cor.

“Agora, estamos conseguindo pintar vários muros aqui na comunidade com ajuda da oficina. Os moradores até já reconhecem e pedem as nossas pinturas”, ressaltou Pepe, apelido escolhido por ele para assinar suas artes.
O Bairro Educador é um programa da Prefeitura, desenvolvido por intermédio da Secretaria Municipal de Educação.

 

Pedro participando da aula de grafite

Aprendendo sobre a história do grafite

Meninos e meninas de 8 a 14 anos frequentam as aulas na oficina de grafite do bairro Monte Cristo. Em sala de aula eles aprendem inicialmente um pouco da história e dos estilos de grafites, criação de esboços, assinaturas e técnicas de utilização do spray e a partir daí vão às ruas criar seus painéis individuais e coletivos.

“Sempre que eu via aqueles desenhos coloridos pela cidade me dava vontade de aprender a fazer. Quando eu soube que teria uma oficina para ensinar o grafite aqui perto de casa resolvi participar e agora não quero mais parar”, disse a garota Ana Clara, de 14 anos.

Ana Clara mostrando seu trabalho de grafite

 

As aulas são ministradas pela professora Sara Duarte, que há dez anos ensina crianças e jovens a diferença entre pichação e grafite, vandalismo e arte. “Quando os alunos fazem algum desenho ou pintam algum muro na comunidade eles se sentem estimulados a participarem ainda mais das aulas e a oficina acaba servindo de exemplo para eles se conscientizem que a criatividade deles pode ser explorada de forma positiva”, enfatizou Sara.

Para o superintendente do Bairro Educador, é muito bom ver as crianças e jovens se expressando através da arte. “As ruas e os becos estão coloridos e cheios de vida. A comunidade está de cara nova. Isso tem um impacto muito positivo na vida das pessoas”, enfatizou Bruno Becker.

Cotidiano

Cotidiano

Política

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano