18 de abril de 2024
TV Barriga Verde
Esportes

De protestos a prova alternativa: 5 curiosidades do GP do Bahrein de F1

Circuito de Sakhir foi palco da estreia da categoria no Oriente Médio

A temporada 2024 da Fórmula 1 começa com o Grande Prêmio do Bahrein – uma prova relativamente recente na categoria, mas já cheia de história.

Presente ao calendário desde 2004, o Bahrein já registrou muitos fatos importantes dentro e fora das pistas. Com direito a cancelamento de prova por causa de manifestação política.

Mas o Circuito de Sakhir também já ajudou a F1 a realizar um campeonato dos mais complicados, em uma prova cheia de curiosidades, e que teve até brasileiro estreando.

 

Para esquentar os motores, a gente separou cinco curiosidades sobre a F1 no Bahrein.

Confira:

1. O GP do Bahrein estreou na Fórmula 1 em 2004, tornando-se a primeira corrida da história da categoria no Oriente Médio. E nem precisa falar que a região ganhou força com a F1 no século XXI – afinal, as provas no Catar, na Arábia Saudita e nos Emirados Árabes estão aí para mostrar.

2. Em 2011, o GP do Bahrein foi cancelado menos de um mês antes da realização por causa de protestos políticos no país. A prova de 2012 também foi palco de manifestações, mas foi mantida no calendário. Sebastian Vettel venceu com a Red Bull, seguido de Kimi Raikkonen (Lotus) e Romain Grosjean (Lotus).

3. Talvez você não se lembre, mas o GP do Bahrein já correu com um traçado alternativo ao que é usado de costume. Foi na prova de 2010, com uma volta mais longa – 22 curvas, contra 14 do circuito tradicional. Fernando Alonso venceu a corrida, de Ferrari.

4. Em compensação, o traçado do Bahrein também foi palco do GP do Sakhir, uma das alternativas para a realização do campeonato de 2020 frente ao impacto da pandemia da Covid-19. Na ocasião, foi utilizado um circuito curto e rápido, com 3.543 km e 11 curvas, resultando em voltas de menos de um minuto. Sergio Pérez venceu, na única vitória da curta história da Racing Point.

5. Aquela prova foi marcada por algumas participações marcantes. Pietro Fittipaldi estrou na F1 pela Haas, após o grave acidente de Romain Grosjean no GP do Bahrein – mesmo circuito, mas com outra configuração. Na Williams, Jack Aitken correu no lugar de George Russell – que, por sua vez, assumiu a Mercedes após o diagnóstico de Covid-19 de Lewis Hamilton.

 

Fonte: Band.com.br

Esportes

Esportes

Esportes

Esportes

Esportes

Esportes