21 de junho de 2024
TVBV ONLINE
Educação

Dia do Professor: Data do desenvolvimento da educação no Brasil

Neste sábado (15) é comemorado o dia Dia do Professor, uma das profissões mais importantes na sociedade. A data foi estabelecida em 1963, durante o governo de João Goulart, com o intuito de homenagear esse profissional de tão grande importância no desenvolvimento de todos os seres humanos, pois é ele que alfabetiza e ensina as principais áreas do conhecimento às pessoas, durante sua formação escolar.

De acordo com o Censo Escolar 2020 e do Censo da Educação Superior 2019, o Brasil conta com mais de de 2,5 milhões de professores, sendo que a grande maioria, 2,2 milhões, atuam na educação básica, quando os alunos iniciam os passos no caminho do conhecimento.

Historicamente, a data começou a ser celebrada  em referência a Dom Pedro I, que, no dia 15 de outubro de 1827, emitiu uma lei sobre o Ensino Elementar. A lei se refere ao desenvolvimento da educação no Brasil. Após 120 anos, a data foi transformada em feriado na cidade de São Paulo. Em 1948, a data foi oficializada em Santa Catarina e, por fim, em 1963, a data foi oficializada em todo o país.

 

A lei foi considerada um passo dos passos mais importantes no início da estrutura educacional do país, pois tratou dos objetos de estudo dos alunos, definiu que todas as cidades do Brasil deveriam ter Escolas de Primeiras Letras (Ensino Fundamental), e até estipulou o salário dos professores, além de ser um dos momentos de reforço ao trabalho dedicado desses profissionais que estão sempre em busca de novas formas de levar conhecimento para a sala de aula, e de adaptar a formação acadêmica para os diferentes cenários que se apresentam.

No passado, eles eram a principal fonte de conhecimento, os líderes e educadores da vida escolar de seus alunos. Eles eram a autoridade máxima na classe e muitas vezes adotavam o papel de pais. Hoje em dia, os professores apresentam informações e mostram aos seus alunos como lidar com elas.

Apesar de ainda serem considerados os líderes na sala de aula, eles podem ser compreendidos também como facilitadores no processo de aprendizado, em uma era de alunos mais autônomos, e conhecimento mais acessível.

Conhecido mundialmente e considerado o “Patrono da Educação Brasileira”, Paulo Freire nasceu em 1921 e faleceu em 1997. Ele se formou em Direito, lecionou em uma escola de segundo grau (Ensino Médio) e foi escritor.

Dentre suas contribuições, estão a defesa de que:

  • o ensino deve se dar com base nas necessidades diárias reais;
  • não existe hierarquia entre alunos e professores e seu relacionamento deve ser pautado no diálogo;
  • a alfabetização pode se dar a partir do universo do aluno, tendo desenvolvido o método de alfabetização por meio da catalogação de palavras-chave.

O autor da “Pedagogia do Oprimido”, defendia como objetivo da escola ensinar o aluno a “ler o mundo” para poder transformá-lo.

Foto: Freepik/Reprodução