19 de junho de 2024
TVBV ONLINE
Paulo Chagas

Empregadores e trabalhadores definem novo piso regional de SC

Setor produtivo e trabalhadores chegam a consenso para novo piso regional em SC. (Foto: Filipe Scotti)

Anunciado nesta quinta-feira (15) o acordo que definiu o piso regional em Santa Catarina, para este ano de 2024. Empregadores e trabalhadores concordaram em aumentar em 6% para as quatro faixas existentes. Com a nova proposta a ser enviada ao governo do estado, os valores passam para R$ 1.612,26, R$ 1.670,56 R$ 1.769,14 e R$ 1.844,40. A entrada em vigor depende da aprovação do legislativo estadual ao projeto de lei com a proposta, a ser enviada à Alesc pelo executivo catarinense. Saliente-se a capacidade de interlocução entre as partes. A decisão foi em consenso entre os representantes das classes. Santa Catarina é o único estado a definir a questão, de forma mútua, e com total entendimento entre as partes. Para se ter ideia da importância, a atualização da primeira faixa do piso regional resultou em um valor de R$ 1.612,26, contra R$ 1.521 do ano passado. Esta faixa é válida para os setores da agricultura e pecuária, indústrias extrativas e beneficiamento, empresas de pesca e aquicultura, empregados domésticos, construção civil, indústrias de instrumentos musicais e brinquedos, estabelecimentos hípicos e empregados motociclistas, motoboys, e do transporte em geral (exceto motoristas). O piso salarial de Santa Catarina foi instituído pela Lei Complementar 459, de 30 de setembro de 2009, com validade para o ano de 2010.  Já o salário mínimo nacional é de R$ 1.412.

Hildebrandt deixa o Podemos e se filia ao PL

Foto da filiação: facebook do prefeito

Partidos medem forças em Santa Catarina, em busca de importantes filiações, especialmente, de prefeitos. Nesta quinta-feira (15), o Partido Liberal (PL), de Jorginho Mello anunciou a filiação do prefeito de Blumenau Mário Hildebrandt. No ato, estiveram presentes na sede do Partido, em Florianópolis, além do governador, algumas das principais lideranças do partido, caso do senador Jorge Seif, e dos deputados federais Daniela Reinehr e Jorge Goetten, além da vice-governador Marilisa Bohem, e dos deputados estaduais Delegado Egídio e Oscar Gutz. Com a transferência de Hildebrandt, o PL passa a contar com uma das principais prefeituras do Estado, com a terceira maior população. Não há dúvida do ganho do Partido, confirmado pelo ato de filiação. O Podemos, perde uma das suas principais forças partidárias. Por fim, o deputado Ivan Naatz, pelo PL, tem se apresentado com pré-candidato à Prefeitura de Blumenau. Porém, não esteve presente no ato de filiação. A deputada federal Daniela Reinehr, também não esconde o desejo se ser ela a protagonista nas eleições municipais pelo partido, em Blumenau.

Convocação de Bolsonaro

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), convocou a militância conservadora e patriota para um encontro na Av. Paulista, previsto para o domingo, 25 de fevereiro. O fato tem mexido com as opiniões. Conservadores de vários pontos do país estão articulando excursões. Em Lages, por exemplo, a Casa do Conservador está organizando a ida, com o maior número de simpatizantes possível. Por sua vez, o prefeito de Chapecó, João Rodrigues (PSD), também confirmou presença, e com ele outras lideranças da cidade deverão ir junto. A intenção é fazer um manifesto pacífico em prol da democracia. Pelo que se comenta, a Av. Paulista será totalmente tomada nesse dia.

Florianópolis avança em lei para internação involuntária

A notícia de que a Câmara de Vereadores de Florianópolis aprovou, ainda na quarta-feira (14), em primeira votação, o Projeto de Lei que prevê a internação involuntária ou compulsória de pessoas em situação de rua, e já trazida aqui no Portal, reforça o quanto a questão carece de providências do campo político. A votação teve 17 votos a favor, 4 contrários, 1 abstenção e 1 ausência. Na próxima segunda-feira (19), está prevista a segunda votação, e se aprovada, segue imediatamente para a sanção do prefeito Topázio Neto. A partir da nova lei, entra em vigor a medida, em dependentes químicos ou pessoas com problemas mentais poderão ser recolhidos das ruas e internados a partir da solicitação de familiares ou servidores da Saúde, e demais entidades de assistencialismo. O Projeto antecipa o que deverá ainda está em debate, na Assembleia Legislativa, através de proposição do deputado Ivan Naatz (PL), e, caso seja aprovado, o mesmo fator terá uma lei que valerá para todo o Estado.