17 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Educação

Escolas de Florianópolis oferecem cursos de Libras para a comunidade

Foto: Divulgação/PMF

Objetivo é contribuir na comunicação entre pessoas surdas e ouvintes

A Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis oferece cursos de Língua Brasileira de Sinais (Libras) em 25 unidades de ensino. Há formações em escolas e creches para estudantes e crianças, bem como para a população em geral.

O objetivo principal é contribuir na comunicação entre pessoas surdas e ouvintes. Conforme o secretário de Educação da Capital, Eduardo Gutierres, a Prefeitura tem por objetivo a construção de um sistema educacional cada vez mais inclusivo. “É de suma importância que todos da comunidade escolar possam ampliar seus olhares em relação à língua oficial da comunidade surda”.

 

A Libras possui características específicas. Além de ser reconhecida em todos os aspectos linguísticos, como morfologia, sintaxe e pragmática, ela se diferencia do português na medida em que se apresenta na modalidade visual, portanto, composta por um conjunto de movimentos e expressões captados pela visão.

Nas unidades educativas, o ensino de Libras, na maioria dos casos, é oferecido como componente curricular ou no contraturno. Na Escola do Futuro Tapera, há 140 estudantes do primeiro ao quinto ano e 280 dos anos finais que aprendem a língua. A Libras é realidade também nas escolas básicas Osvaldo Machado, Osmar Cunha e Mâncio Costa.

Em creches, esse ensino faz parte do cotidiano de crianças dos núcleos de educação infantil municipais (Neims) Doralice Maria Dias, Professora Otília Cruz, Morro do Horácio, Orlandina Cordeiro, Sérgio Grando e José Rodrigues Wilamil.

Aulas para a comunidade

Há cursos abertos à população de todas as faixas etárias em 15 unidades educativas. No Norte da Ilha, a formação é dada nas EBMs Professora Herondina Medeiros Zeferino, Maria Conceição Nunes e Intendente Aricomedes da Silva, além do Neim Gentil Mathias. Na região central, há a capacitação nas EBMs Beatriz de Souza Brito, José Jacinto Cardoso e Vitor Miguel de Souza, bem como no Neim João Machado e no Centro de Educação Continuada da SME.

No Sul da Ilha, há cursos na EBM Brigadeiro Eduardo Gomes e no Neim Doutora Zilda Arns. A região continental é servida por cursos de Libras na EBM Almirante Carvalhal e nos Neims Júlia Maria Rodrigues, Coqueiros e Professora Maria Barreiros.

No Centro de Educação Continuada, a população tem acesso ao curso básico de Libras toda terça-feira, das 18h às 20h, até o dia 9 de julho. O curso avançado (nível II) ocorre na quarta-feira, das 18h às 20h, até o dia 10 de julho. No segundo semestre outras turmas serão abertas.

A rede municipal de ensino de Florianópolis possui 21 estudantes com surdez, sendo que 13 deles estão matriculados em escolas básicas e 8 em Neims. Para atender essas crianças e adolescentes, a Secretaria Municipal de Educação conta com a Gerência de Educação Especial. Ligados ao setor, há 24 professores de Libras e 24 professores auxiliares-intérpretes educacionais.