17 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Ocorrência

Estudante ajuda avó após acidente doméstico com informações que aprendeu na escola

Rebeca, do 4º ano de Escola Básica Municipal de Florianópolis, participou do Programa ‘Defesa Civil Vai à Escola’ e utilizou os números de emergência aprendidos em sala de aula

A aluna do 4º ano da Escola Básica Municipal João Alfredo Rohr, Rebeca Kepler Schorn, precisou pôr em prática uma importante lição que aprendeu na escola. Ela foi responsável por socorrer a avó, dona Nelly Schorn, que se desequilibrou e caiu em casa. Por sorte, Rebeca havia participado de atividades que ensinam os estudantes a agir em casos de emergências, percebendo riscos como acidentes, deslizamentos, alagamentos e plano familiar de emergência. As atividades são uma iniciativa da Secretaria de Segurança e Ordem Pública de Florianópolis, através da Defesa Civil e da Assessoria de Políticas Públicas para Infância e Juventude, em parceria com a Secretaria de Educação.

“O professor deu aula sobre os perigos e ele disse para a gente anotar e memorizar alguns contatos de emergência. Eu já tinha memorizado o número do SAMU, mas como eu estava com medo, eu olhei no caderno para ter certeza”, explica a pequena Rebeca.

No momento do acidente, Rebeca saiu correndo e pegou o caderno com as anotações, que indicavam que o número do SAMU era o 192. “Nem eu nem meu marido saberíamos qual é o número para ligar. Ela foi tão rápida, assim que a minha sogra caiu a gente já estava ligando pro SAMU porque ela tinha o número em mãos! Ela foi uma peça fundamental naquela hora, então as aulas surtiram um efeito muito positivo”, relata Betina Kepler Schorn, mãe de Rebeca.

 

Atualmente, Dona Nelly Schorn encontra-se bem, em casa, em recuperação pós cirurgia no fêmur.

“É gratificante testemunhar o impacto positivo do Programa em situações do cotidiano. Nosso objetivo é conscientizar os estudantes para agir de forma consciente e eficaz em momentos de emergência, por isso incentivo os alunos a anotarem os contatos de emergência, e a história da Rebeca é um exemplo brilhante de como esse simples ato pode fazer a diferença”, relata Samuel Vidal, assessor de Políticas Públicas para Infância e Juventude e professor do programa.

“Nosso compromisso é continuar capacitando os jovens a serem agentes de segurança em suas comunidades, e histórias como a da Rebeca reforçam a importância dessa missão. Que possamos continuar fortalecendo o vínculo entre a aprendizagem na sala de aula e as situações reais, preparando estudantes para enfrentar desafios e, quando necessário, serem apoio crucial para suas famílias e comunidades”, explica Topázio Neto, prefeito de Florianópolis.

 

Fotos: Prefeitura de Florianópolis