21 de junho de 2024
TVBV ONLINE
Política

Ex-vereador de Florianópolis é inocentado pelo TRE

Maikon costa foi inocentado da acusação de boca de urna. Imagem: Redes Sociais.

A sentença foi dada pelo Juiz da 13ª zona eleitoral, Marcelo Pizolati

O ex-vereador de Florianópolis, Maykon Costa, foi inocentado no processo que respondia junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) pela acusação de boca de urna durante as eleições de 2022. A sentença foi dada pelo Juiz da 13ª zona eleitoral, Marcelo Pizolati, que teve como base o pedido de absolvição do Ministério Público Eleitoral.

“Ao final da instrução processual não se vislumbra panorama probatório apto à formação de um juízo seguro para a condenação do acusado, porquanto os elementos existentes são frágeis e não permitem aferir com a certeza necessária a prática da conduta criminosa imputada ao réu Maikon Costa”, apontou no processo o Juiz da 13ª zona eleitoral.

O caso teve início quando Maikon foi candidato a Deputado Federal. O político foi detido pela Polícia Militar, no Colégio Idelfonso Linhares, no bairro Carianos, e conduzido para a Polícia Federal. Segundo o ex-vereador, a prisão teria sido provocada por denúncias e armações de pessoas ligadas a Ed Pereira que estavam fazendo boca de urna e ele tentava acabar com a situação para acabar com uma suposta compra de votos.

Durante o processo foram anexadas, a pedido da defesa, imagens da Polícia Militar que não estavam no processo e essas provas ajudaram a definir a situação. ”Não é possível concluir pelas imagens juntadas aos autos a prática de arregimentação de eleitor ou a propaganda de boca de urna” expôs o promotor de Justiça Eleitoral, Felipe Martins de Azevedo.

Figura polêmica

Maikon Costa foi o primeiro vereador da história da Câmara Municipal de Florianópolis que foi cassado pelos pares. O julgamento foi no dia 04 de março deste ano. De acordo com a Câmara de Vereadores, a cassação ocorreu por quebra de decoro parlamentar.

A denúncia contra Maikon foi feita pelo suplente que ocupava o lugar do ex-vereador, que na época estava licenciado. Já Maikon Costa afirma que foi cassado em função das denúncias que realizou e pelo posicionamento contrário a outros vereadores.  Ele ainda recorre da cassação.