26 de maio de 2024
TVBV ONLINE
Cotidiano

FCC exibe sessão gratuita de filme sobre Cruz e Souza; confira

Lançamento do filme marca 100 anos de escultura em homenagem ao poeta catarinense no Centro de Florianópolis

Estreia às 19h30 desta quarta-feira (5) “Em nome de Cruz e Sousa”, no Centro Integrado de Cultura (CIC). O documentário reconstrói a história de Cruz e Sousa a partir da trajetória de um coletivo de homens negros de Florianópolis, o qual foi responsável pela construção de um busto que homenageia o poeta no Centro da capital catarinense. A exibição acontece na sala do Cinema Gilberto Gerlach, com entrada gratuita, e, em seguida, haverá um bate-papo com presença da equipe do filme.

O busto do poeta negro Cruz e Sousa, que hoje está na Praça XV de Novembro, no centro de Florianópolis completa 100 anos em abril de 2023, mas, o que pouca gente sabe é que ele foi fruto de uma mobilização da comunidade negra da cidade.

O Centro Cívico e Recreativo José Boiteux, uma associação de homens negros fundada em 1920, promoveu esta homenagem 25 anos depois da morte do poeta catarinense (1861-1898). O curta-metragem, de 30 minutos, baseado em extensa pesquisa histórica e iconográfica, apresenta a trajetória deste coletivo no contexto da presença e do protagonismo da população negra em Santa Catarina nos anos 1920.

 

O filme foi realizado com recursos públicos do Prêmio Catarinense de Cinema, edital promovido anualmente pelo Governo do Estado de Santa Catarina por meio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), e o lançamento conta ainda com o apoio do Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC).

Sinopse

Em 1923 foi inaugurado em Florianópolis um busto em homenagem a João da Cruz e Sousa, poeta negro catarinense falecido décadas antes. Fruto da mobilização da população negra, a história desse monumento resgata imagens de um momento em que a conquista por espaços na nova política inaugurada pela República estava na ordem do dia. A partir de ampla pesquisa em arquivos, o documentário “Em nome de Cruz e Sousa” traz para o presente aspectos dessa história na qual símbolos de modernidade como as reformas urbanas e a Ponte Hercílio Luz são percebidas sob o ângulo da luta por acesso à cidadania e contra a discriminação racial na capital de Santa Catarina.

Ficha Técnica

Produção: Atalaia Filmes
Direção, pesquisa e montagem: José Rafael Mamigonian
Pesquisa histórica e roteiro: Luana Teixeira e Beatriz Mamigonian
Narradora: Drica Santos
Atores: André Luís Patrício e Eduardo Acaiabe
Direção de fotografia: Alan Langdon
Direção de som: João Godoy
Direção musical: Norberto Depizzolatti

Foto: Cristiano Estrela / Secom / Reprodução

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano