3 de março de 2024
TV Barriga Verde
Ocorrência

Governo assina pacote de ações para uso sustentável de energia elétrica no Estado

Governador Jorginho Mello anunciou recursos e firmou parcerias envolvendo a Celesc

O Governo do Estado e a Celesc anunciaram nesta terça-feira (28) um pacote de ações para promover o desenvolvimento sustentável do Estado, a economia de energia e a eficiência energética. O evento contou com a presença do governador Jorginho Mello; do presidente da Celesc, Tarcísio Estefano Rosa; secretários de Estado; deputados; e outras autoridades.

Entre as ações está um acordo de cooperação técnica que prevê a economia aproximadamente R$ 70 milhões em gastos com energia elétrica no período de cinco anos para a administração estadual. A parceria prevê a troca de experiências na gestão da energia consumida pelos órgãos do Poder Executivo, buscando a eficiência, a redução das despesas do Estado com a energia elétrica, e a possibilidade de desenvolvimento de novos negócios pela Celesc, atuando no mercado livre e na implantação de fazendas solares.

Para as unidades de grande consumo de energia atendidas no sistema de alta tensão, como a Secretaria de Estado da Educação, Secretaria de Estado da Saúde, hospitais e penitenciárias, que equivalem a cerca de 320 unidades consumidoras, será estudada a compra de energia no Mercado Livre Varejista. Já para as unidades atendidas pelo sistema de baixa tensão, que totalizam aproximadamente 3,a mil unidades consumidoras, será avaliada a possibilidade de compensação da energia consumida por meio de fazendas solares, sistema que já vem sendo implantado pela Celesc.

 

“É a melhor forma que nós encontramos de potencializar, de modernizar, de economizar todas as demandas que nós temos. Energia é algo que todo dia a gente tem que pensar, quanto mais energia limpa melhor. Estamos chamando todas as possibilidades para que a gente dê ao nosso empresário, a quem necessita dessa energia, gerenciado pela nossa Celesc, melhores condições.”, destaca Jorginho Mello, lembrando que a previsão de economia com a mudança seria de R$ 12 milhões por ano.

 

Novo edital do Programa de Eficiência Energética

No mesmo evento, o Governo do Estado e a Celesc anunciaram R$ 15 milhões para o novo edital do Programa de Eficiência Energética Aneel/Celesc. O recurso já está disponível para qualquer cliente da Companhia que possua um CNPJ submeter propostas visando a economia de energia em seus estabelecimentos.

Do valor total, serão disponibilizados R$ 7,5 milhões para o Setor Industrial e Residencial, e outros R$ 7,5 milhões para as demais classes de consumo.

Na oportunidade também foram assinadas as ordens de serviço de mais de R$ 12 milhões de 10 projetos selecionados na chamada pública 2022. A seleção desses projetos visa aprimorar a eficiência energética em áreas como hospitais, asilos, instituições de ensino, iluminação pública e prédios públicos. As ações incluem iniciativas de modernização tecnológica, educação e conscientização sobre o uso responsável de energia, além de implementação de práticas inovadoras visando a redução de desperdícios.

 

Estudos para exploração de potencial energético de barragens

Na ocasião, também foi assinado um protocolo de intenções entre o Governo do Estado e a Celesc Geração S.A. que visa realizar estudos de viabilidade técnica, ambiental, econômica e jurídica sobre a exploração para geração de eletricidade das barragens de contenção de cheias do Sul, em Ituporanga; Oeste em Taió; e Norte, em José Boiteux. O objetivo é incrementar a capacidade de geração de energia elétrica limpa em Santa Catarina.

Uma vez identificada viabilidade dos potenciais de geração de energia, a Celesc faria as adequações necessárias e passaria a operar as barragens. “O gerenciamento das barragens é uma necessidade, porque sofremos tanto com as cheias, que nós estamos passando as nossas barragens para serem supervisionadas e gerenciadas pela Celesc, que já sabe gerenciar as suas. É um pedido que eu fiz ao presidente Tarcísio para a gente desenvolver um estudo para ver se dá pra gerar energia em todas essas barragens que já estão construídas e em mais duas que a gente quer fazer. Se der para gerar energia, a gente vai tirar o faturamento, descontar o que a Celesc vai gastar e o que sobrar nós vamos investir em proteção ambiental”, disse Jorginho Mello, lembrando o trabalho da Celesc nos consertos e operação das estruturas de Taió e José Boiteux.

 

Energia solar: Celesc firma convênio com o MPSC

Por fim, ainda foi firmado um convênio entre a Celesc e o Ministério Público de Santa Catarina, que passará a usar a energia da nova Usina Fotovoltaica da companhia, localizada em Campos Novos, que está prestes a ser inaugurada.

O investimento do MP é zero. A instituição assina agora e já começa a usufruir do benefício, que é a redução de 10% na despesa de energia sobre o consumo compensado pela geração da usina.

“Mais do que economia para o Ministério Público, algo em torno de R$ 300 mil ao ano, nós estamos tratando aqui de mudança de cultura, de investimento em energia limpa. Nós estamos aqui cumprindo também com o princípio da eficiência e da economicidade. Eu diria que nós estamos fazendo história”, ressaltou o procurador-geral de Justiça, Fábio Trajano.

 

Fotos: Ronaldo Penido/TVBV

Ocorrência

Ocorrência

Ocorrência

Ocorrência, Segurança

Ocorrência

Ocorrência