14 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Cotidiano

Governo de SC anuncia programa de apoio a refugiados do RS

Foto: Mauricio Vieira/ Arquivo/ Secom

Resposta SC+ auxiliará na inserção dos migrantes no mercado de trabalho

O Governo de Santa Catarina lançará nesta terça-feira (18) um programa de apoio aos refugiados climáticos que vieram do Rio Grande do Sul. O RespostaSC+ é uma iniciativa realizada por meio da Secretaria do Estado da Assistência Social, Mulher e Família (SAS), e terá ênfase na inserção dessa população no mercado de trabalho pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc).

Logo após o lançamento do programa, previsto para as 14h, será feita uma capacitação para os técnicos dos municípios voltada à inserção dos gaúchos na plataforma Emprego Já. O público alvo são os municípios, especialmente da macrorregião Sul de Santa Catarina, que recebeu o maior número de famílias.

 

O Resposta SC+ é um desdobramento das ações da SAS em apoio aos gaúchos. A ideia é que o migrante que acessar os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) preencha um formulário e, em caso de necessidade, já seja encaminhado ao mercado de trabalho por meio de um sistema integrado com a Fiesc. Para isso, os técnicos dos Cras e de outros equipamentos de Assistência Social que atendem esse público serão capacitados.

“Nós, da SAS, vamos auxiliar os municípios no atendimento e acompanhamento pela Assistência Social e a Fiesc fará o encaminhamento dessas pessoas para o mercado de trabalho. Um trabalho conjunto e muito importante para apoiar nossos vizinhos gaúchos, que sofreram tanto com o desastre climático no Rio Grande do Sul, para que possam recomeçar aqui em Santa Catarina”, disse a secretária da SAS, Maria Helena Zimmermann.

> Siga nosso canal no WhatsApp e receba as notícias do TVBVonline em primeira mão

Desde maio, as equipes da SAS se mobilizaram para prestar auxílio aos gaúchos que vieram para Santa Catarina. Os municípios receberam um formulário online com o objetivo de mapear as necessidades das regiões, em especial, as que fazem fronteira com o Rio Grande do Sul; além de visitas presenciais nessas regiões.