23 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Policial

Homem é denunciado por estupro de vulnerável e armazenar pornografia infantil

Acusado teria abusado da enteada e outra criança em Chapecó; arquivos pornográficos somam mais de 10 mil

Um homem morador de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, foi denunciado pelo Ministério Público pela prática de estupro de vulnerável contra a enteada e outra criança. A 11ª Promotoria de Justiça da Comarca de Chapecó denuncia também que o homem possuía armazenado em sceu celular e computador mais de  mil arquivos contendo cenas de sexo explícito ou de pornografia envolvendo crianças e adolescentes.

A companheira dele e mãe de uma das vítimas também foi denunciada pelo crime de estupro de vulnerável, pois, de acordo com a o MPSC, ela teria conhecimento dos atos de violência sexual praticados contra a filha e não teria agido para tentar fazer cessar as condutas criminosas contra sua filha ou afastá-la do autor. A denúncia já foi recebida pela 1ª Vara Criminal da comarca.

De acordo com a acusação, os crimes contra a enteada teriam começado em 2019, quando a vítima tinha apenas cinco anos de idade, e somente teriam parado em novembro de 2023. O réu se utilizava da posição de autoridade sobre a vítima, por ser seu padrasto, para praticar a violência sexual.

Já o crime contra a outra criança teria sido praticado em abril de 2023. Ela era vizinha e teria ido passar a noite na casa da família. Em determinado momento, o réu teria entrado com a criança no banheiro e abusado dela. Já em outro momento, ele teria entrado no quarto em que as meninas estavam, teria deitado elas e começado a violentar a vizinha.

Com relação à companheira e mãe de uma das vítimas, o MPSC assevera que ela teria permanecido inerte diante dos crimes praticados pelo companheiro, mesmo após o juízo da infância e juventude da comarca ter determinado o afastamento do denunciado da residência familiar e da própria vítima. Por isso, ela foi denunciada por estupro de vulnerável.

O denunciado já tem outras condenações por crimes de violência sexual no estado. Ele foi preso preventivamente no dia 13 de janeiro de 2024 e assim segue respondendo ao processo. O processo tramita em segredo de justiça.

 

Foto: Freepik/Divulgação