27 de maio de 2024
TVBV ONLINE
Robson Reckziegel

INSS: STF concede a chamada revisão da vida toda para aposentados; confira

A nova regra foi aprovada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no fim de 2022 e determina que os segurados do Instituto Nacional do Seguro Social ( INSS)podem usar toda a sua vida contributiva para calcular o seu benefício, não apenas os salários após julho de 1994 (como é atualmente)

Isso ocorre porque a justiça passou a entender que o INSS não tem o direito de escolher o período para o cálculo a ser realizado no momento da aposentadoria, dessa forma todo o período recolhido de INSS passa a ser utilizado para o cálculo do benefício. Apresentando Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), é possível rever a contribuição.

A título de exemplo quem recebe hoje um salário-mínimo pode ter para receber o equivalente a R$ 35.000,00 pelos valores não pagos e aumentar sua remuneração para R$ 1.600,00, somente a título ilustrativo, isso porque o INSS, além de passar a pagar o benefício correto ainda deve pagar a diferença dos últimos 5 anos com juros e correção.

Quem tem direito?

Nem todos os aposentados do INSS que terão direito a essa revisão. Somente aqueles que tiveram seus benefícios concedidos entre 03/2013 e 12/11/2019. E é importante que tenham contribuições realizadas antes de julho de 1994, ou seja, que estavam trabalhando ou recolhendo INSS de alguma forma antes desse período.

 

São três situações que podem surgir a partir do cálculo para revisão da vida toda:

  • Revisão benéfica: Se as contribuições anteriores a julho/1994 podem aumentar a média geral e fazer com que o benefício seja maior.
  • Revisão neutra: As contribuições anteriores a julho/1994 em nada alteram o benefício concedido.
  • Revisão desfavorável: As contribuições anteriores a julho/1994 pioram a média do aposentado/pensionista.

Por essa razão é muito importante que seja solicitado o cálculo para saber se, realmente, é mais benéfico para o aposentado/pensionista realizar a revisão da vida toda.

O que deve fazer para ter acesso à Revisão da Vida Toda?

Quem desejar fazer essa análise deve procurar um escritório de advocacia para realização do cálculo e serão solicitados os seguintes documentos:

  • Documentação de identificação;
  • Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS);
  • Carteira de trabalho;
  • Recibos e/ou holerites da época;
  • Carta de concessão do benefício ou processo administrativo.

Com estes documentos o escritório poderá realizar o cálculo e descobrir se vale a pena o ingresso da ação judicial que tramitará na Justiça Federal.

Foto: Canva/Reprodução

Robson Reckziegel

Robson Reckziegel

Robson Reckziegel

Robson Reckziegel

Robson Reckziegel

Robson Reckziegel