13 de junho de 2024
TVBV ONLINE
Economia

Itajaí deve colher mais de 16 mil toneladas de arroz na safra 2022/2023

Os agricultores de Itajaí começaram o mês de fevereiro trabalhando na colheita do arroz. O grão é um dos principais produtos agrícolas de Itajaí e responsável pelo sustento de diversas famílias

A expectativa é que em 2023 sejam colhidas 170 sacas por hectare, em torno de 8,5 toneladas, nas lavouras do interior de Itajaí. Isso representa mais de 16 mil toneladas de arroz.

De acordo com informações da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), na safra de 2021/2022, Itajaí colheu mais de 16 mil toneladas em 1.909 hectares de lavouras de arroz. A produtividade média na safra anterior foi de 160 sacas de arroz por hectare, pouco mais de 8,5 toneladas. A colheita deve seguir até junho.

Segundo o Boletim Agropecuário publicado em janeiro pela Epagri/Cepa, Santa Catarina deve produzir 1.238.587 toneladas de arroz na safra 2022/2023, um pequeno recuo de -1,07% em relação ao ciclo anterior.

 

A produtividade deve ser de 8.424 quilos por hectare neste ano. Em nível nacional, Santa Catarina é considerado o segundo maior produtor de arroz do país, atrás somente do Rio Grande do Sul. O secretário de Agricultura e Expansão de Itajaí, Vanderley Dalmolin, ressalta que o mês de fevereiro começou com condições climáticas positivas para a colheita de arroz.

“Nas últimas semanas, os dias ensolarados têm contribuído com o trabalho dos agricultores. Logo cedo eles já estão nas lavouras com os maquinários prontos para mais um dia de colheita deste produto que é de extrema importância para economia itajaiense, afinal, são cerca de 50 famílias que trabalham com o cultivo de arroz em nosso município”, pontua o secretário.

Produção que enche de orgulho

O começo da safra do arroz é de trabalho intenso nas lavouras. O agricultor Evandro Bertholdi foi criado em meio às plantações do grão de seu pai. Agora, ele e o irmão, Reinaldo Bertholdi, dão continuidade ao trabalho nas lavouras de arroz.

“Eu gosto do que faço aqui, não tem rotina pra gente e todos os dias temos algo diferente para observar na lavoura, ver se as plantas estão crescendo, se precisa passar algum fungicida e assim vamos cuidando, como se fosse uma criança. É um orgulho”, comenta o agricultor.

O descanso para esses agricultores vêem quando a produção chega às indústrias. A partir daí, inicia um novo processo que levará o alimento para a mesa de milhares de brasileiros.

Plantio pré-germinado

Embora Itajaí tenha um cultivo diversificado de produtos nas 18 comunidades do interior, o arroz é a principal cultura agrícola produzida no município. Outro diferencial é que os produtores trabalham com o plantio chamado de pré-germinado nas lavouras. A dinâmica da atividade acontece com a área inundada antes da semeadura do grão.

Neste cultivo, o solo é preparado em duas etapas: a primeira ocorre com equipamentos que vão romper as camadas mais compactas e eliminar a cobertura vegetal, um processo realizado com arado.

No segundo momento, é feito o nivelamento da área e, após 30 dias, é feita a adição de agroquímicos a fim de eliminar desde o início as possíveis ervas daninhas. Desta maneira, cria-se um ambiente saudável para a germinação e crescimento das ramas de arroz. Em média, o preparo da terra para a produção dura cerca de 120 dias.

Foto: Prefeitura de Itajaí/Reprodução