19 de junho de 2024
TVBV ONLINE
Saúde

Jovem morre em Blumenau vítima de superbactéria contraída por espinha no rosto

Dâmilly Beatriz da Graça, de 18 anos, estudava biomedicina em Blumenau

Vítima de uma infecção, a jovem Dâmilly Beatriz da Graça, de 18 anos, morreu na última segunda-feira (12), no município de Blumenau, no Vale do Itajaí. Estudante de biomedicina, Dâmilly apresentou complicações no quadro de infecção causado pela superbactéria Staphylococcus aureus MRSA.

A informação foi divulgada pela mãe da jovem, Daniela Veiga, em publicação nas redes sociais. “A minha filha foi atingida por uma bactéria extremamente agressiva e de difícil reversão (Staphylococcus aureus MRSA). O ponto de entrada da bactéria foi uma acne que ela tinha no rosto”, disse.

Daniela Veiga afirmou que a bactéria gerou uma infecção generalizada e ocasionou a falência múltipla dos órgãos. “A família tem total confiança e agradece muito a equipe do hospital. Os profissionais não mediram esforços na tentativa de reversão do quadro. Com muita agilidade desde a chegada ao hospital no domingo rapidamente direcionando para a UTI, até o momento do seu óbito, na segunda”, desabafou a mãe da jovem.

 

Dâmilly Beatriz da Graça era estudante de biomedicina na Universidade Regional de Blumenau (Furb). Em breve comunicado, a instituição lamentou a morte da aluna. “A Universidade Regional de Blumenau (FURB) lamenta o falecimento da estudante de Biomedicina, Dâmilly Beatriz da Graça. Natural de Timbó, Dâmilly faleceu nesta segunda-feira, 12 de junho. Tinha 18 anos”, diz a nota.

Neto de Lula

Arthur Lula da Silva, de 7 anos, neto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), morreu em 2019 por uma infecção generalizada causada pela bactéria Staphylococcus aureus, a mesma que matou a jovem de Santa Catarina.

O que é Staphylococus aureus?

A Staphylococcus aureus é chamada de superbactéria porque é resistente à antibióticos e está na lista dos mais perigosos para a saúde humana divulgada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Na lista da OMS, ela está em prioridade alta, por ser resistente à meticilina, antibiótico que trata infecções hospitalares graves, no coração e pele e partes moles. A superbactéria também é resistente à vancomicina, medicamento indicado para infecção generalizada, óssea, pneumonia e outros tipos. ,

Como Staphylococcus aureus é transmitida

A superbactéria é frequente em infecções hospitalares, mas no caso de Dâmilly, a doença foi adquirida a partir de uma infecção cutânea, ou seja, a partir da acne que ela desenvolveu no rosto. Segundo a secretaria de Saúde de São Paulo, a transmissão da superbactéria ocorre principalmente quando há ferimentos nas mãos ou outras lesões purulentas ou pela tosse e espirros. 

Outra fonte de contaminação são as superfícies e equipamentos contaminados podem ser também a causa de intoxicações. Além disso, é possível se contaminar por alimentos manipulados incorretamente ou por ingerir leite produzido por animais com mastite.

Quais os sintomas da superbactéria

A superbactéria em geral causa infecções de pele. Em casos mais graves, pode ocorrer desidratação, dor de cabeça, dores musculares e alteração na pressão. Caso não seja identificado de maneira rápida e eficaz, a super bactéria pode evoluir e ocasionar pneumonia, inflamação no coração (endocardite) e infecção óssea (osteomielite).

Fonte: Band
Foto: Reprodução