25 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Cotidiano

Mais de 1,5 milhão de pessoas curtiram a folia do Carnaval Floripa 2024

Segurança dos foliões foi destaque entre Desfile, bloquinhos de rua e diversas outras festividades

Mais de 1,5 milhão de foliões aproveitaram as festividades do Carnaval Floripa 2024. O levantamento foi realizado pela Prefeitura da Capital em conjunto com a Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) e divulgado na manhã desta quinta-feira (15).

Além do sucesso de presença de público, os órgãos destacaram ainda a segurança das festividades, com um trabalho em conjunto entre as forças. Ao longo dos cinco dias de folia, a Guarda Municipal esteve presente nos mais diversos eventos espalhados por todas as regiões da cidade. Foram registradas 345 pequenas ocorrências e mais de 100 intervenções de trânsito. De acordo com a Polícia Civil, o registro em comparação ao ano passado é de 33% menos furtos e 34% menos roubos no período.

“Fizemos um carnaval com a cara de Floripa, com movimentação expressiva no turismo e, principalmente, com segurança para todos os eventos, resultado de um trabalho conjunto com as forças de segurança, que participaram da organização dessa grande festa”, diz Topázio Neto, prefeito de Florianópolis. Na coletiva, estiveram presentes o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Civil de Santa Catarina.

 

Segurança agrega valor ao carnaval de Florianópolis e traz cada vez mais turistas, destaca Araújo Gomes, secretário de Segurança e Ordem Pública. “Em um evento de tamanha presença de público, ter esses números registrados ao final de cinco dias demonstra a qualidade do nosso serviço de segurança, em conjunto com as polícias. Trabalhamos incansavelmente e com antecedência para oferecer um Carnaval seguro a todos e o resultado apareceu”, destaca Araújo Gomes.

Na organização, 91 blocos foram apoiados pela Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte. A pasta apoiou os blocos com 65 diárias de trios elétricos. Na segurança, destacam-se também as estruturas preventivas com grades no centro e em outros bairros.

Núcleo de Atendimento a Vítimas

Algumas ocorrências de furto, uma briga, um caso de agressão e outro de injúria racial foram atendidos pelo Núcleo de Atendimento a Vítimas (Navit Capital) do Ministério Público de Santa Catarina, durante os Desfiles das Escolas de Samba no sábado (10) na Passarela Nego Quirido. O órgão avalia como positiva a atuação e, graças ao atendimento, as vítimas de crimes praticados dentro do complexo carnavalesco foram devidamente amparadas e auxiliadas a buscarem seus direitos ainda no local.

De acordo com o Promotor de Justiça Jadel da Silva Júnior, que coordena o Navit Capital, esse foi exatamente o trabalho proposto pelo Núcleo ao estabelecer parceria com a Prefeitura e a Liga das Escolas de Samba (Liesf). Segundo ele, a iniciativa promoveu pela primeira vez durante o carnaval de Florianópolis uma convergência de serviços voltados ao acolhimento e atendimento humanizado a vítimas de crimes, entre eles, racismo, homofobia, assédio e violência sexual.

Dentro das estratégias desenvolvidas para a execução dos trabalhos durante o carnaval está a adaptação do protocolo “Não se Cale”, iniciativa internacionalmente conhecida e, no Brasil, amparada desde 2023 pela Lei federal nº 14.786, voltada a combater o constrangimento e a violência contra mulheres.

Limpeza Urbana também foi destaque no Carnaval

Depois de cada evento, a Companhia de Melhoramentos da Capital (Comcap) e equipes da Secretaria de Limpeza e Manutenção Urbana realizou a varrição, recolhimento de lixo e lavagem com cheirinho das ruas da cidade. Entre sábado e domingo (11), 30 toneladas de resíduos foram recolhidas. Além disso, durante as festas, foram espalhados mais de 1,2 mil banheiros químicos pela cidade.

 

Foto: PMF/Arquivo