27 de maio de 2024
TVBV ONLINE
Cotidiano

Morre Tina Turner, cantora considerada a ‘rainha do rock’, aos 83 anos

Artista faleceu em sua casa, na Suíça, país onde morava desde 1995

Após anos lutando contra um câncer, a cantora Tina Turner morreu nesta quarta-feira (24), aos 83 anos, na Suíça. Desde 2016, ela havia sido diagnosticada com a doença no intestino. Tina Turner morava com o marido, o produtor musical alemão Erwin Bach, com quem se casou em 2013. Também naquele ano, ela sofreu um acidente vascular cerebral (AVC).

A estrela nascida nos Estados Unidos foi uma das cantoras de rock mais amadas, conhecida por seu carisma no palco e uma série de sucessos, incluindo The Best, Proud Mary, Private Dancer e What’s Love Got to Do With It”.

Tina morava na Suíça desde 1995 e em 2013 Tina Turner chegou a renunciar à sua cidadania estadunidense.

 

Nas redes sociais da cantora, a equipe de Tina Turner escreveu:

“É com grande tristeza que anunciamos o falecimento de Tina Turner. Com sua música e sua paixão sem limites pela vida, ela encantou milhões de fãs ao redor do mundo e inspirou as estrelas de amanhã. Hoje nos despedimos de uma querida amiga que nos deixa sua maior obra: sua música. Toda a nossa sincera compaixão vai para a família dela. Tina, sentiremos muito sua falta.”

Quem foi Tina Turner

Tina Turner é o nome artístico de Anna Mae Bullock, que nasceu em 26 de novembro de 1939, em Brownsville uma cidade do Condado de Haywood, no Tennessee.

A família morava na comunidade rural próxima de Nutbush, no Tennessee, onde seu pai trabalhava como supervisor meeiro. Em tenra idade, Tina colheu algodão nos campos com sua família.

Ela ganhou destaque como vocalista da Ike & Tina Turner Revue antes de lançar uma carreira de sucesso como artista solo.

Turner começou sua carreira com Kings of Rhythm do ex-marido, Ike Turner, em 1957. Sob o nome de Little Ann, ela apareceu em seu primeiro disco, “Boxtop”, em 1958. Em 1960, ela foi apresentada como Tina Turner com o dueto single “A Fool in Love”. A dupla Ike & Tina Turner se tornou “um dos mais formidáveis ??shows ao vivo da história”. Eles lançaram sucessos como “It’s Gonna Work Out Fine”, “River Deep – Mountain High”, “Proud Mary” e “Nutbush City Limits” antes de se separarem em 1976.

Na década de 1980, Turner teve “um dos maiores retornos da história da música”. Seu álbum multi-platina de 1984 Private Dancer continha o hit “What’s Love Got to Do with It”, que ganhou o Grammy de Gravação do Ano e se tornou seu primeiro e único número 1 na Billboard Hot 100. Aos 44 anos , ela foi a artista solo feminina mais velha a liderar o Hot 100. Seu sucesso nas paradas continuou com “Better Be Good to Me”, “Private Dancer”, “We Don’t Need Another Hero (Thunderdome)”, “Typical Male”, “The Best”, “I Don’t Wanna Fight”, e “Golden Eye”.

Tendo vendido mais de 100 milhões de discos em todo o mundo, Turner é um dos artistas mais vendidos de todos os tempos. Ela recebeu 12 prêmios Grammy, que incluem oito prêmios competitivos, três prêmios Grammy Hall of Fame e um Prêmio Grammy de Contribuição em Vida. Ela é a primeira artista negra e primeira mulher a estar na capa da Rolling Stone.

Confira mais na reportagem da BandNews

Fonte: Band
Foto: Instagram / Reprodução

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano