12 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Paulo Chagas

Polêmica em Lages: vereadores propõem alto aumento de salários

O índice de aumento dos salários dos vereadores chega a 57%. Reajuste também para o do prefeito, vice e secretários. Foto: Bruno Heiderscheidt de Oliveira

A comunidade de Lages anda cada vez mais estarrecida com a classe política. A semana começou mal, diante da notícia de que o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) andou recolhendo documentação na Diretoria de Trânsito (Diretran) para investigar atos ilícitos. A semana nem terminou e nova polêmica vem agitando os bastidores do meio político. Eis que a Mesa Diretora da Câmara de Vereadores apresentou, e já tramitam, dois projetos propondo reajuste dos salários deles próprios, do prefeito, vice e dos secretários municipais. E não é coisa pouca. O projeto de Lei 00/66/2024 prevê até 57% no salário dos vereadores, a contar de 2025. Ou seja, se aprovado, passa dos atuais R$ 10 mil 500 para R$ 16 mil 500, em números redondos. Não bastando o aumento, o mesmo projeto prevê uma espécie de 13º salário, a ser pagado em dezembro de cada ano.

Salário do prefeito, vice e secretários

Um segundo projeto visa o reajuste dos vencimentos do prefeito, vice e secretários. Conforme proposto, também em números redondos, a partir de 2025, o salário do prefeito saltará de R$ 26,7 mil para R$ 36 mil. Maior do que o do Governador de Santa Catarina, que ganha em torno de R$ 25 mil. Já o do vice vai para próximo de R$ 18 mil. Enquanto os secretários terão como parâmetro, um salário perto dos R$ 13 mil. Os projetos, segundo consta, tem o presidente da Câmara, Aldori Freitas (MDB), como principal articulador. Porém, conta com a assinatura de todos os membros da Mesa Diretora. Se somam a Aldori, Robertinho Roque (União), Gerson dos Santos (PSD) e José Osni (Podemos). Há quem diga, que está sendo pensado, inclusive, o aumento de cadeiras. Atualmente, são 16.

Tapa na cara

Tanto a atual gestão administrativa da Prefeitura, quando a Câmara de Vereadores tem deixado muito a desejar. A sociedade lageana não encontra argumentos que justifiquem tantos problemas na cidade, e sem grandes projetos em execução. Agora, mais esta história do aumento salarial em índices desproporcionais em benefício aos vereadores é uma verdadeiro tapa na cara dos cidadãos de Lages. Completamente fora da realidade.