17 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Ocorrência

O que se sabe até agora sobre brasileiro raptado no Equador

Thiago há 3 anos mora em Guayaquil e é dono de um restaurante especialista em carne brasileira

A crise instalada do Equador já preocupa autoridades do Brasil. Nesta manhã (10) o presidente Lula se reúne com o Chanceler Mauro Vieira e com o assessor especial Celso Amorim para discutir o que pode ser feito para resgatar o brasileiro raptado no país vizinho.

Thiago Allan Freitas, de 38 anos, segundo a família, foi sequestrado quando deixava a academia no início da tarde de terça-feira (9). Pelo menos 5 pessoas teriam sido raptadas na mesma região durante o ataque, de acordo com informações da polícia equatoriana.

Os sequestradores entraram em contato com a família pedindo 10 mil dólares de resgate. A família, desesperada, chegou a enviar 1100 dólares aos criminosos, todo o dinheiro que eles conseguiram. Mas a polícia orientou a parar as transferências bancárias.

Thiago há 3 anos mora em Guayaquil e é dono de um restaurante especialista em carne brasileira. Ele levou os filhos de 17, 14 e 8 anos, todos brasileiros, com ele.

O Itamaraty entrou em contato com uma amiga de Thiago, que mora no Equador, e garantiu que ela vai cuidar dos 3 filhos do brasileiro. Porém, o desejo da família e dos jovens é retornar ao Brasil.

Estado de conflito armado interno

O presidente Daniel Noboa assinou um decreto nesta terça-feira (9) reconhecendo a gravidade do cenário. O texto prevê que as Forças Armadas possam intervir em todo o território nacional.

A providência adotada pelo governo reconhece 22 facções criminosas como organizações terroristas e, com isso, prevê punições mais graves e medidas mais enérgicas contra elas.

O decreto também prevê uma atuação das Forças Armadas em operações para neutralizar a ação das quadrilhas. A norma também estabelece um toque de recolher das 23h às 5h em todo o Equador.

Grupo criminoso armado invade emissora de TV

Um grupo criminoso fortemente armado foi flagrado invadindo a emissora de TV do Equador durante a transmissão de um programa ao vivo nesta terça-feira (9).

A polícia já prendeu alguns criminosos, mas segue negociando com os demais dentro da emissora em Guayaquil. Desde a segunda-feira (8), carros são incendiados por criminosos tanto na capital Quito, quanto em Guayaquill.

 

Fonte: Band.com.br

Foto: Reprodução/Redes Sociais