15 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Policial

Operação prende seis suspeitos de sonegação de R$ 10 milhões em impostos

Mandados de prisão e busca e apreensão são cumpridos pelo GAECO no Sul do estado

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) deflagrou na manhã desta segunda-feira (26) a Operação Publicanos, que apura empresários suspeitos da prática de sonegação fiscal, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica no Sul do estado.

Ao todo, são cumpridos 11 mandados de busca e apreensão e 6 mandados de prisão temporária nas cidades de Criciúma, Balneário Rincão e Urussanga.

A investigação, conduzida pela 6ª Promotoria de Justiça da Comarca de Criciúma, envolve a atuação de empresários que utilizam empresas “laranjas” em nome de terceiros. Essas empresas são suspeitas de realizarem serviços e não recolheriam os impostos devidos, além de não possuírem estrutura ou patrimônio para possíveis ressarcimentos.

 

As empresas “de fachada” usavam a estrutura das empresas reais e serviriam para distribuição do faturamento, consequentemente pagando menos tributos, bem como mediante a geração de créditos fraudulentos de ICMS. Estima-se que os valores sonegados sejam superiores a 10 milhões de reais.

A “Operação Publicanos” faz alusão aos coletores de impostos contratados pelo Estado Romano para arrecadação dos mais diversos tributos. Prestam apoio à investigação e às diligências, além dos Policiais Militares integrantes da Força-Tarefa, auditores fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda e integrantes da Polícia Científica do Estado de Santa Catarina.

 

Foto: MPSC/Divulgação