17 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Economia

Porto de São Francisco do Sul assume 7ª posição entre os terminais públicos

Porto subiu duas posições em relação ao ano anterior, sendo também o que mais cresceu entre 32 terminais públicos

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) confirmou na última semana que o Porto de São Francisco do Sul, no Litoral Norte de Santa Catarina, alcançou o sétimo lugar no ranking dos maiores portos públicos do Brasil. Os dados oficiais, divulgados pelo Ministério da Infraestrutura, mostram que o terminal subiu duas posições com relação ao ano anterior, quando se encontrava em 9º lugar.

O avanço foi consequência da movimentação histórica de 2023, quando São Francisco embarcou e desembarcou 16,8 milhões de toneladas de mercadorias, um aumento de 33% quando comparado com 2022. Entre os 10 maiores portos públicos do país, foi o que mais cresceu (33%) e entre todos os 32 terminais públicos, obteve o segundo maior percentual de crescimento.

“A partir de uma determinação do governador Jorginho Mello, procuramos alinhar os interesses de todos os agentes envolvidos na operação portuária, com diálogo e planejamento, procurando adotar medidas rápidas para corrigir algumas demandas que limitavam a movimentação de cargas e que há anos aguardavam solução”, ressalta o presidente do Porto, Cleverton Vieira.

 

Maior porto de Santa Catarina

Em novembro, a Antaq já tinha divulgado que São Francisco do Sul tinha assumido a liderança na movimentação de cargas entre os portos de Santa Catarina, ultrapassando os terminais portuários privados Portonave e Itapoá, tornando-se o maior do Estado.

No ano passado, São Francisco também liderou no crescimento do volume de cargas entre os portos catarinenses: incremento de 33%. Na sequência, seguem Portonave (+23%) e Itapoá (+20%).

SC lidera entre os estados do Sul

A soma da movimentação de carga dos seis portos catarinenses em 2023 alcançou 61,7 milhões de toneladas, aumento de 11,4% com relação a 2022. O número mostra que Santa Catarina foi o que mais cresceu entre os estados da Região Sul do país, superando o Paraná (+11%) e Rio Grande do Sul (+10%).

Os dados da Antaq também mostram que o crescimento catarinense foi 66% maior que a evolução portuária nacional (6,8%).

Complexo da Babitonga representa 64% de SC

Três terminais portuários localizados na Baía da Babitonga, no Norte do Estado, (São Francisco, Itapoá e Tefran) movimentaram 39 milhões de toneladas no ano passado. O número representa 64% de todas as cargas movimentadas pelos portos catarinenses (61,7 milhões de toneladas).

Segundo Vieira, o alinhamento de ações da administração do Porto e de seus colaboradores, dos operadores portuários, dos trabalhadores portuários avulsos e dos órgãos intervenientes (Marinha, Polícia Federal, Receita Federal, Anvisa, Mapa e Antaq), permitiu desenvolver um porto que vem batendo recordes de movimentação, mostrando índices de eficiência na movimentação de cargas que são similares aos dos mais modernos terminais do país.

Exportação supera importação

As exportações foram responsáveis por 60% do fluxo de produtos que passaram pelo Porto de São Francisco em 2023, com 10,2 milhões de toneladas. Os maiores volumes operados foram de grãos, com 9,6 milhões de toneladas (soja, 5 milhões, e milho, 4,6 milhões), seguido pelo óleo vegetal (250 mil litros) e madeiras (196 mil toneladas).

As importações alcançaram 4,2 milhões de toneladas, com destaque para os fertilizantes (2,8 milhões).
Já o desembarque de cabotagem, movimentado pelo arrendatário Tesc, chegou a 2,5 milhões de toneladas, impulsionado pelos produtos siderúrgicos provenientes do Espírito Santo e que abastecem principalmente a empresa Arcelor Mittar, localizada em São Francisco do Sul.

 

Fotos: Eduardo Valente/GOVSC