26 de maio de 2024
TVBV ONLINE
Economia

Postergação de ICMS já vale para empresas nos municípios em emergência e calamidade

Medida faz parte do Programa Recupera Santa Catarina e vai beneficiar contribuintes que comprovadamente foram prejudicados pelas chuvas em outubro

Já está valendo a postergação do ICMS para as empresas instaladas em 153 municípios que declararam situação de emergência ou calamidade pública em razão das enchentes de outubro em Santa Catarina. A medida vale para os negócios inscritos no chamado Regime Normal de Tributação e que comprovadamente tenham sido prejudicados pelos desastres meteorológicos.

A prorrogação do recolhimento do imposto depende de comunicação do contribuinte, por meio da página oficial da Secretaria de Estado da Fazenda, mediante aplicativo do Sistema de Administração Tributária (SAT), até as respectivas datas de prorrogação (veja abaixo). O benefício será garantido às empresas que tiverem o laudo pericial do Corpo de Bombeiros ou da Defesa Civil.

A postergação do ICMS faz parte do pacote de ações anunciado pelo governador Jorginho Mello no Programa Recupera Santa Catarina, que abrange iniciativas de caráter social e econômico para auxiliar famílias e empreendedores atingidos pelas fortes chuvas no mês passado. Empresas enquadradas pelo Simples Nacional com atividades em Laurentino, Rio do Oeste, Rio do Sul e Taió (municípios em calamidade pública) também já contam com a postergação do ICMS.

 

As projeções da Secretaria de Estado da Fazenda mostram que o impacto da prorrogação do pagamento do imposto deve ser de pelo menos R$ 150 milhões.

 

Veja as novas datas para pagamento o ICMS

Válido para as empresas que comprovadamente tenham sido prejudicadas pelos desastres meteorológicos nos municípios que declararam emergência ou calamidade pública

  • Imposto apurado e declarado em outubro de 2023 – até 10 de janeiro de 2024;
  • Imposto apurado e declarado em novembro de 2023 – até 10 de fevereiro de 2024;
  • Imposto apurado e declarado em dezembro de 2023 – até 10 de março de 2024;
  • Imposto apurado e declarado em janeiro de 2024 – até 10 de abril de 2024;
  • Imposto apurado e declarado em fevereiro de 2024 – até 10 de maio de 2024;
  • Imposto apurado e declarado em março de 2024 – até 10 de junho de 2024.

 

Foto: Eduardo Valente/GOVSC

Economia

Economia

Economia

Economia

Economia

Economia