23 de maio de 2024
TVBV ONLINE
Paulo Chagas

Presidência da Assembleia Legislativa: em busca de um nome de consenso

O assunto é repetitivo. Porém, pertinente. A eleição da Mesa Diretora e do presidente segue sem definição, mesmo diante da importância política que a situação se reveste. É por esta razão que o tema requer análise constante. No dia 1º de fevereiro, os deputados serão empossados para um novo período legislativo, e neste mesmo dia, são obrigados a compor a Mesa Diretora. O cargo de presidente é bastante cobiçado. Tanto, que mexe com os interesses do próprio governo, que já adiantou apoio a José Milton Scheffer (PP). De outro lado, Mauro De Nadal (MDB), costura o suporte das demais bancadas para voltar ocupar a maior cadeira da Alesc. Há quem sustente a necessidade de um nome de consenso; de alguém que possa aglutinar os interesses da Casa e do próprio governador. Diante dessa premissa, os 11 deputados do Partido Liberal e o governador Jorginho Mello se reúnem nesta quarta-feira (24), para discutir a questão. Surge a possibilidade de um terceiro nome, o do deputado Júlio Garcia (PSD), que pode quebrar a indefinição. Julio não tem desgaste interno, e conta com ótimo trânsito. Quem sabe seja a saída para a unificação interna e possa assim colocar um ponto final num desgaste que vem se acentuando nos bastidores da política. Eis uma possibilidade, apenas. (Bruno Collaço/Agência Alesc).

Ar de preocupação em diagnóstico da Fazenda a ser divulgado

Governador Jorginho Mello / Foto: Paulo Chagas

O governador Jorginho Mello (PL) e o secretário da Fazenda Cleverson Siewer vão aparentar à imprensa, o diagnóstico financeiro de SC. Para tanto, convocaram a imprensa para um encontro logo mais às 14h, na sala de reuniões da Secretaria de Estado da Fazenda, no Centro Administrativo. Meu sentimento é que há pontos preocupantes a serem relatados. Conforme já adiantado, o diagnóstico das contas estaduais produzido pela Secretaria de Estado da Fazenda e pelo Grupo Gestor de Governo tem como base informações dos últimos 10 anos. Jorginho antecipa ainda que foi detectado um comportamento atípico durante e após a pandemia da Covid-19. Por isso, julga importante mostrar a apropriação dos dados. A ponta de preocupação a que me refiro está ressaltada exatamente no fato de que o governador antecipa, ou seja, que vai precisar trabalhar em conjunto para enfrentar a nova realidade que se apresenta.

Eleição na FECAM: chapas não foram homologadas

A Comissão Eleitoral da Federação de Consórcios, Associações e Municípios de Santa Catarina (FECAM) analisou nesta segunda-feira (23) os registros das chapas que se inscreveram na última sexta-feira (20) para concorrer à eleição de 2023-2024 da instituição. Problemas foram encontrados e nenhuma das duas chapas inscritas foi homologada. Segundo a Comissão, a chapa liderada pela prefeita de Vargem, Milena Andersen Lopes, não foi homologada pelo fato de ter na composição um problema relacionado ao município de São João do Itaperiú, comandado pelo prefeito Clézio José Fortunato. Ele não estava quite com as obrigações estatutárias junto à FECAM em 31/12/2022. O prefeito estava inscrito para compor o conselho fiscal. Já a chapa do prefeito de Penha, Aquiles José Schneider da Costa, não foi homologada porque o prefeito Evandro Frigo, de Urupema, encaminhou e-mail para a FECAM comunicando que “não compõe a chapa apresentada para registro”. Seu nome constava como 2º secretário. A saída será a apresentação de uma chapa de consenso, contendo exclusivamente nomes dos já indicados às candidaturas. Isso deve ocorrer ainda nesta terça-feira, 24.

Paulo Chagas

Paulo Chagas

Paulo Chagas

Paulo Chagas

Paulo Chagas

Paulo Chagas