27 de maio de 2024
TVBV ONLINE
Cotidiano

Professor de Chapecó é premiado em competição internacional de música

Instrumentista de clarinete, ele foi o único brasileiro premiado no concurso

O professor da Fundação Cultural de Chapecó, Adilson José Alves Filho, ficou em primeiro lugar na competição internacional de música “Charleston Internacional Music Competition”. O resultado foi divulgado na última quarta-feira (10) e ele foi o único brasileiro a ganhar premiação na competição que aconteceu nos Estados Unidos.

Integrante da Orquestra Sinfônica de Chapecó, Adilson também é professor dos programas desenvolvidos pela Administração Municipal. Ele explicou que a “Spring Musical Competition” – competição de primavera – é realizada três vezes por ano, sempre com uma temática diferente. Os participantes precisaram apresentar música de compositores nascidos nos meses de março, abril e maio. Adilson escolheu apresentar músicas do compositor brasileiro Ronaldo Miranda.

O professor explicou ainda que além da premiação, ele ficou em primeiro lugar em sua categoria – mais de 25 anos – e no instrumento clarinete. “Recebi uma carta de recomendação para quatro universidades internacionais”, comemorou.

 

Carreira na música

Adilson José Alves Filho iniciou seus estudos musicais aos oito anos de idade e, aos onze, começou a aprender clarinete na Escola de Música Villa-Lobos, sob a orientação do professor José Carlos de Castro. Posteriormente, Adilson se formou bacharel em clarinete pela UFRJ, graduou-se em Música e Pedagogia pelo Claretiano, onde também fez pós-graduação em Educação Musical. Atualmente, ele também é aluno do clarinetista Marcos Passos.

Premiado em alguns concursos, como o concurso UFRJ Jovens Solistas e agraciado com a menção honrosa do Festival Villa-Lobos, Adilson teve a oportunidade de estudar dois semestres na Alemanha, na Hochschule für Musik Karlsruhe, sob a orientação do professor Wolfgang Meyer.

Como bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), o clarinetista tem atualmente uma carreira ativa como professor, intérprete e camerista, atuando em diversas instituições e se apresentando em salas de concerto em todo o país.

Foto: Prefeitura de Chapecó / Divulgação

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano

Cotidiano