16 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Economia

Programa de Aquisição de Alimentos tem salto com mais de 1.200 produtores catarinenses

Foto: Ricardo Woilffenbüttel / SECOM

Número representa 300% inscritos a mais que o ano passado em SC

Mais de 1.200 agricultores catarinenses se inscreveram para vender produtos aos municípios por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). A marca coloca mais uma vez Santa Catarina em destaque em questões de segurança alimentar com a entrega de alimentos aos equipamentos da rede socioassistencial.

No edital do ano passado, o número de agricultores inscritos foi de 293. Isso significa que o número de produtores interessados em vender ao PAA cresceu mais de 300% entre 2023 e 2024. A Secretaria de Estado da Assistência Social, Mulher e Família (SAS) fez uma verdadeira força-tarefa que garantiu este salto.

 

A secretária da SAS, Maria Helena Zimmermann, destaca a parceria da Epagri para esse resultado tão positivo. “A Coordenadoria Estadual de Segurança Alimentar trabalhou arduamente na divulgação e orientação e contamos também com a parceria da Epagri, por meio dos seus extensionistas que ajudaram a fazer com que a informação chegasse a todos os agricultores e ainda auxiliou muitos nos cadastros”, disse.

O edital do PAA em Santa Catarina, no valor de R$ 10 milhões, prevê a possibilidade compra de 162 produtos. Entre os itens estão desde frutas e verduras, panificados, peixes, mel, entre outros. Cada agricultor pode vender até R$ 15 mil pelo programa e precisa fazer a entrega diretamente nos equipamentos cadastrados pelas prefeituras.

> Siga nosso canal no WhatsApp e receba as notícias do TVBVonline em primeira mão

A coordenadora Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional, Juliana Rocha Pires, lembra ainda que essa é a primeira etapa de cadastro dos agricultores, mas ao longo do edital novas inscrições podem ser abertas à medida que os agricultores atingirem o limite de R$ 15 mil em vendas que é permitido. “Então quem ainda não participou deve ficar atento, porque teremos outras etapas”, explica.

A secretária da SAS diz ainda que o programa traz economia aos municípios, já que os gestores acabam economizando na compra de alimentos para a rede socioassistencial e além disso o PAA é um incentivo a agricultura familiar, promovendo o aumento da renda e da qualidade de vida no campo.