13 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Paulo Chagas

Projeto de mobilidade ganha apoio do Governo do Estado

Na última sexta-feira (26), em reunião com os representantes da Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí (Amfri), o governador Jorginho Mello (PL), tomou conhecimento do projeto de mobilidade para a região, o Promob, e obtiveram apoio do Governo do Estado. A proposta é baseada em melhorar a acessibilidade e a mobilidade de forma inclusiva e com baixas emissões de poluentes. Vai contar com sistema de transporte coletivo e melhorias em toda a região e com uma proposta inovadora: um túnel subaquático – o primeiro feito no Brasil. A previsão é de investimento de US$ 120 milhões pelo Banco Mundial. Outros US$ 120 milhões são de contrapartida, dos quais US$ 24 milhões serão do Estado e o restante da iniciativa privada. “O túnel vai mudar o paradigma de toda a região, porque vai acabar com esse congestionamento maluco que a gente tem entre Itajaí e Navegantes”, disse a deputada Paulinha, responsável pelo detalhamento do projeto. Se tudo correr bem, a obra poderá estar pronta em quatro anos. (Foto: Eduardo Valente/GOVSC)

Líderes de partidos não abrem mão das férias e reunião é desmarcada

Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, estará sozinho em Brasília nesta segunda para tratar das articulações / Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Interromper o período de recesso parece não fazer parte dos planos de lideranças partidárias, mesmo que os assuntos que precisam ser debatidos sejam de enorme interesse nacional. É que estava na pauta do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), uma reunião nesta segunda-feira (29). Estava. Foi adiada justamente por falta de quórum, segundo informações. Os parlamentares não retornam antes do dia 5 de fevereiro. A reunião seria para discutir o veto do presidente Lula às emendas de comissão, de R$ 5,6 bilhões no orçamento de 2024. Há inconformismo entre os parlamentares diante da questão, e já comentam possíveis mudanças de comportamento com base na articulação política do governo federal. Além dos vetos, haveria também discussão sobre a medida provisória editada pelo governo no final do ano passado que põe fim à desoneração da folha de pagamentos de 17 setores da economia. Outro tema que também estaria na agenda com as lideranças trataria das autorizações do Supremo Tribunal Federal (STF) para operações da Polícia Federal contra congressistas. Como presidente da Câmara, ele poderia tomar muitas decisões sozinho. Nesta segunda, Lira estará em Brasília e deverá alinhar conversas e negociações referentes aos assuntos de interesse da Casa.

Operações da justiça põem na cadeia 18 prefeitos

Já são 18 os prefeitos presos no Estado em razão das operações desencadeadas para investigar ações criminosas como lavagem de dinheiro e fraudes em licitação. Começou com a Operação Mensageiro, que já colocou na prisão 16 gestores. A partir dela, nove prefeitos e um vice já renunciaram, além da extinção de dois mandatos em decisão dos vereadores. Há outros réus à espera de julgamento. Na semana passada, na Operação Travessia, deflagrada pelo Ministério Público (MPS), através do Gaeco e GEAC foi preso o prefeito de Barra Velha, Douglas Elias Costa (PL), por suposta fraude em licitação de uma ponte. O prefeito, por hora está afastado do cargo, por 180 dias. A ação teve outros reflexos. O vice-prefeito Eduardo Peres (Republicanos) acabou renunciando ao cargo. O presidente da Câmara, Daniel Pontes da Cunha (PSD), está interinamente no comando da Prefeitura. Mais recentemente, na sexta-feira (26) quem esteve arrolado em nova operação, denominada de “Limpeza Urbana”, foi o prefeito de Ponte Alta do Norte (PL), Auri Alves Wolinger. Ele, os filhos e o secretário de Administração, Antônio Borcardo, também foram detidos.