23 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Cotidiano

R3 animal realiza soltura de 11 pinguins em última ação de 2023

Aves estavam em reabilitação e seguem agora em direção à Patagônia, no extremo sul da América do Sul

Uma nova jornada começa para 11 pinguins que estavam na fase final de reabilitação Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM/R3 Animal), em Florianópolis. As aves, da espécie Pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus), foram resgatadas pelo Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), e foram soltos na Praia do Moçambique na manhã desta quinta-feira (7).

A espécie ocorre no inverno em Florianópolis, e reside originalmente na costa da Patagônia Argentina. Os Pinguins-de-Magalhães realizam sua migração em busca de águas mais ricas para alimentação durante esse período do ano e retornam para sua origem em seguida.

Muitos desses pinguins em rota de migração são juvenis e essa é sua primeira viagem. Por conta do cansaço, da busca por alimentação e, às vezes, por interações com redes de pesca, esses animais podem chegar debilitados na costa brasileira. Já quando eles são encontrados na areia, indica que podem estar debilitados e é recomendado que que seja acionada a instituição responsável.

 

Em 2023, o PMP-BS/R3 Animal resgatou 122 pinguins, a maioria encalhados nas praias da Ilha. No total, 5,5 mil pinguins foram encontrados nas praias de toda Santa Catarina este ano, mas apenas 267 com vida. Em Florianópolis, 24 pinguins foram soltos pelo PMP-BS/R3 Animal e agora mais um grupo voltará a percorrer as correntes do atlântico sul até chegar na Patagônia Argentina.

Conforme explica Cristiane Kolesnikovas, veterinária e presidente da Associação R3 Animal, o trabalho da instituição tem como objetivo principal reabilitar e devolver à natureza animais marinhos, sendo algumas espécies ameaçadas de extinção e também os animais que chegam na reabilitação devido a impactos das atividades humanas. “Nós recebemos muitas gaivotas intoxicadas por lixo, alguns animais que foram capturados incidentalmente em rede de pescas. Esse trabalho é muito importante. A R3 é o único centro de reabilitação e soltura de animais marinhos do estado”, destaca.

 

Reabilitação e volta à natureza

A Médica Veterinária Janaina Rocha Lourenço destaca que para uma soltura ter sucesso, é necessário uma reabilitação específica para cada animal. “Na chegada do animal, é realizado um exame clínico de entrada. Neste
processo nós avaliamos qual o melhor tratamento para o paciente. Muitas vezes cuidados paliativos, como um manejo nutricional e sanitário adequado, já fazem parte de 90% da reabilitação”, destaca a veterinária.

Ainda segundo a profissional, os primeiros dias são determinantes para o bem-estar do animal. “Nos primeiros dias é realizada uma hidratação mais intensa com suplementação vitamínica e uma dieta mais líquida. Durante o período em estabilização do quadro clínico, são realizadas medicações e exames complementares”, explica Janaína, que compõe o quadro de veterinários do PMP-BS/R3 Animal.

 

R3 Animal

O Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM/R3 Animal) fica localizado no Parque Estadual do Rio Vermelho, unidade de conservação sob responsabilidade do Instituto do Meio Ambiente (IMA-SC), em parceria com a Polícia Militar Ambiental. O PMP-BS/R3 Animal destaca que em caso de encalhe de mamífero, ave ou tartaruga marinha debilitada ou morta na praia,  é fundamental ligar para o atendimento pelo telefone 0800 642 3341.

 

Fotos: PMP/BS – R3 Animal