18 de abril de 2024
TV Barriga Verde
Saúde

Santa Catarina decreta Emergência Epidemiológica e confirma 9ª morte por dengue

Estado contabiliza mais de 17,6 mil casos prováveis da doença em 177 munícios

O governo de Santa Catarina decretou Situação de Emergência Epidemiológica em função do atual estado da dengue no estado. O decreto foi assinado pela governadora em exercício de Santa Catarina, Marilisa Boehm, a secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, e o Diretor da Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina, João Augusto Brancher Fuck na manhã desta quinta-feira (22).

O anúncio foi feito em Joinville, no Norte do estado, em uma coletiva de imprensa que confirmou também a 6ª morte pela doença no município. Agora, Santa Catarina contabiliza 9 mortes em decorrência da dengue, e contabiliza mais de 17,6 mil casos prováveis em 177 municípios.

O atual cenário representa um aumento de 650% no número de notificações de infecções por dengue em comparação ao mesmo período do ano passado. A grande preocupação é risco de extrapolação da capacidade de resposta da Saúde, bem como de saturação do Sistema Único de Saúde (SUS) sob a direção municipal e estadual.

 

A governadora do Estado em exercício afirmou que Santa Catarina está engajado no combate à dengue. “Vamos vencer essa doença, nós precisamos agora é a ajuda da população, sem essa ajuda não conseguiremos vencer o mosquito da dengue. Temos que estar emanados para combater o mosquito da dengue, então eu peço a toda a população a máxima colaboração”.

Além da assinatura do Decreto de Emergência, foram apresentadas as peças da campanha de comunicação do Governo do Estado, que passou a ser veiculada nesta semana nas mídias online e offline, como: TV aberta e fechada, rádios, terminais, sites, jornais, redes sociais, busdoor, painéis externos e outros.

“O aumento de casos em relação ao ano anterior e o elevado número de municípios infestados pelo Aedes aegypti, a ocorrência de óbitos pela doença fazem com que seja necessário esse momento de mobilização. A importância de um decreto de emergência é facilitar as ações do governo do Estado em apoio aos municípios, para que a gente consiga ter um melhor controle do mosquito e também um atendimento adequado e rápido dos casos que a gente sabe que é a hidratação adequada desde o primeiro momento do diagnóstico, diminui a evolução para casos graves e mortes”, enfatiza Secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto.

Além do decreto de emergência e da intensificação das ações, é fundamental que a população compreenda o risco de manter hábitos que permitam a reprodução do mosquito Aedes aegypti. “É preciso um esforço conjunto entre o poder público e a população. Mais do que nunca, é fundamental verificar locais que possam acumular água e eliminá-los. Essa continua sendo a melhor estratégia de prevenção contra a doença”, reforça o diretor da DIVE, João Augusto Brancher Fuck.

Reunião de trabalho

Na mesma ocasião também foi realizada uma reunião técnica de trabalho sobre o cenário epidemiológico da dengue na Macrorregião de Saúde Planalto Norte Nordeste. O objetivo foi alertar sobre o cenário epidemiológico, além de preparar os profissionais para o aumento de casos da doença neste começo do ano. A secretária Carmen Zanotto enfatiza a importância das ações necessárias para a organização da rede de serviços de atenção à saúde. “As ações devem facilitar o acesso e o tratamento adequado dos pacientes, a fim de evitar complicações e mortes associadas a essa doença, neste momento de transmissão acelerada de dengue, que pode ser saturar a rede de assistência rapidamente”, alerta a secretária.

A região é composta pelos municípios de Araquari, Balneário Barra do Sul, Garuva, Itapoá, Joinville, São Francisco do Sul, Barra Velha, Corupá, Guaramirim, Jaraguá do Sul, Massaranduba, São João do Itaperiú, Schroeder, Bela Vista do Toldo, Campo Alegre, Canoinhas, Irineópolis, Itaiópolis, Mafra, Major Vieira, Monte Castelo, Papanduva, Porto União, Rio Negrinho, São Bento do Sul e Tres Barras.

Estes municípios devem ser os primeiros no estado a receber doses de vacina contra a dengue. Um carregamento de 15 mil imunizantes foi entregue pelo Ministério da Saúde nessa quarta-feira (21), e deve ser distribuído pela DIVE aos municípios ainda nesta quinta. Um novo carregamento de 14,1 mil doses também deve chegar a Santa Catarina ainda hoje, totalizando 29,1 mil vacinas nesta primeira etapa de imunização, que atenderá crianças entre 10 e 11 anos.

 

Fotos: Ricardo Wolffenbüttel/Secom

Saúde

Saúde

Saúde

Saúde

Saúde

Saúde