21 de junho de 2024
TVBV ONLINE
Saúde

Santa Catarina já tem mais de 200 mortes por dengue

Foto: Agustin Marcarian

Número de óbitos quase dobrou em um único mês

Santa Catarina chegou à triste marca de 209 mortes por dengue em 2024, segundo o último informe epidemiológico divulgado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) da Secretaria de Estado da Saúde (SES), com dados atualizado até a segunda-feira (20).

A marca foi atingida um mês após o estado registrar a 100ª morte pela doença. Outros 54 óbitos estão sendo investigadas pelas Secretarias Municipais de Saúde em Balneário Piçarras, Biguaçu, Blumenau, Brusque, Campo Erê, Florianópolis, Ilhota, Itajaí, Joinville, Lages, Palmitos, Penha, São João Batista, São José, Tijucas e Xaxim.

 

Santa Catarina já soma mais de 291 mil casos prováveis da doença, o que representa um aumento de 151,41% em comparação ao mesmo período do ano passado.

Para o superintendente de Vigilância em Saúde e médico infectologista Fábio Gaudenzi, além da intensificação nas ações em todo território catarinense, é necessário também reforçar a importância do manejo clínico das doenças. “O primeiro atendimento, ainda na suspeita da doença, seja dengue, Zika ou chikungunya, faz toda diferença. É a partir disso, desse primeiro atendimento oportuno, que vamos ter um número menor de desfecho em mortes. Por isso, é importante que as pessoas busquem o serviço de saúde desde os primeiros sintomas da doença”, alerta o superintendente.

> Siga nosso canal no WhatsApp e receba as notícias do TVBVonline em primeira mão

Apesar das temperaturas mais baixas, a dengue não deixa de existir no inverno, ainda que o ciclo de desenvolvimento do mosquito seja mais lento e o número de casos seja menor. A melhor maneira de prevenção às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti continua sendo eliminar locais com água parada:

– Evite que a água da chuva fique depositada e acumulada em recipientes como pneus, tampas de garrafas, latas e copos;
– Não acumule materiais descartáveis desnecessários e sem uso em terrenos baldios e pátios;
– Trate adequadamente a piscina com cloro. Se ela não estiver em uso, esvazie-a completamente sem deixar poças de água;
– Manter lagos e tanques limpos ou criar peixes que se alimentem de larvas;
– Lave com escova e sabão as vasilhas de água e comida de seus animais de estimação pelo menos uma vez por semana;
– Coloque areia nos pratinhos de plantas e remova duas vezes na semana a água acumulada em folhas de plantas;
– Mantenha as lixeiras tampadas, não acumule lixo/entulhos e guarde os pneus em lugar seco e coberto.