17 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Saúde

Santa Catarina registra casos de nova doença transmissível por mosquito

Foto: Divulgação/Sesab

Febre provoca sintomas parecidos com o da dengue e da chikungunya

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou na tarde desta sexta-feira (26) uma nota alertando sobre casos de uma nova doença causada por um arbovírus — assim como a dengue e a chikungunya — que foram identificados em um município catarinense.

Após exames laboratoriais, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Botuverá, no Médio Vale do Itajaí, confirmou três casos de Febre do Oropouche no município. Os exames foram encaminhados pela SMS para um laboratório particular que detectou a presença do vírus nas amostras, nessa quinta-feira (25).

 

Segundo relatado pela SES, os casos apresentaram sintomas entre os dias 10 e 15 de abril, com quadro semelhante à infecção por dengue. Após a coleta de amostras que revelaram não se tratar de dengue, foram encaminhadas para diagnóstico de oropouche, que resultou em positivo. As pessoas têm entre 18 e 40 anos e não há histórico de deslocamento para fora do Estado.

A Secretaria de Estado, juntamente com o Município de Botuverá, afirmaram estar acompanhando a situação, verificando a viabilidade da validação do diagnóstico dos casos pelo laboratório de saúde pública de referência nacional, considerando que essa é a orientação do Ministério da Saúde nestas situações.

Além disso, Estado e município já iniciaram a investigação epidemiológica e vão desenvolver uma série de ações complementares no local, como sistematizar as informações dos casos suspeitos e confirmados (deslocamentos, sintomas, quadro clínico etc), coleta de vetores para levantamento entomológico e encaminhamento de amostras de outros pacientes para testagem pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina, com o objetivo de fortalecer a vigilância da doença.

Febre do Oropouche

Conforme o Ministério da Saúde, a Febre do Oropouche é uma doença causada por um arbovírus. A transmissão acontece principalmente por mosquitos, sendo o principal o Culicoides paraensis, conhecido como maruim ou mosquito-pólvora, embora outros vetores tenham sido envolvidos na transmissão como o Culex quinquefasciatus.

Os sintomas da Febre do Oropouche são parecidos com os da dengue e da chikungunya: dor de cabeça, dor muscular, dor nas articulações, náusea e diarreia. Não existe tratamento específico. Os pacientes devem permanecer em repouso, com tratamento sintomático e acompanhamento da rede municipal de saúde.