23 de junho de 2024
TVBV ONLINE
Saúde

Santa Catarina tem 267,9 mil casos prováveis de dengue

Foto: PMJ/Reprodução

Mortes pela doença chegam a 182

Santa Catarina já soma 267.977 casos prováveis de dengue, segundo a última atualização do informe epidemiológico da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) da Secretaria da Saúde (SES), com dados do início de 2024 até a última segunda-feira (13).

Em relação às mortes pela doença, o número já chega a 182 confirmadas e 52 permanecem em investigação pelas Secretarias Municipais de Saúde nas cidades de Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Blumenau, Brusque, Campo Erê, Florianópolis, Ipuaçu, Itajaí, Itapema, Joinville, Navegantes, Penha, São Domingos, São José, Tijucas e Xaxim.

 

Também foram identificados 38.534 focos do mosquito Aedes aegypti em 247 municípios. Dos 295 municípios catarinenses, 166 são considerados infestados pelo vetor.

> Siga nosso canal no WhatsApp e receba as notícias do TVBVonline em primeira mão

A SES alerta a população em relação ás as altas temperaturas e as chuvas, que favorecem o acúmulo de água parada, condição ideal para a proliferação do mosquito e exige, consequentemente, maior atenção no combate à dengue.

De acordo com Tharine Dal-Cim, bióloga da Dive, a mobilização da população deve ser constantemente incentivada, visto que as residências são os principais locais de criadouro pelo acúmulo de água parada. “Aproximadamente 80% dos focos positivos do mosquito Aedes aegypti estão nas residências, em ralos, calhas, caixa-d’água destampadas, plantas com água, e a maior concentração dos problemas encontrados pelos agentes de combate às endemias são resíduos sólidos (lixo) desprezados conscientemente pela população dentro de suas casas”, afirma a bióloga.

Cuidados

Além da dengue, o Aedes aegypti também é o mosquito transmissor de doenças como a chikungunya e a zika. Entre as medidas para controlar sua proliferação e evitar a contaminação, recomenda-se:

– Evitar água parada, em qualquer época do ano, mantendo bem tampado tonéis, caixas e barris d’ água ou caixas d’água;
– Acondicionar pneus em locais cobertos;
– Remover galhos e folhas de calhas;
– Não deixar água acumulada sobre a laje;
– Encher pratinhos de vasos com areia até a borda ou lavá-los uma vez por semana
– Fazer sempre a manutenção de piscinas.

Ainda, é importante ficar atento aos sintomas da dengue, que incluem febre alta, dor de cabeça intensa, dor nas articulações, dor atrás dos olhos e manchas vermelhas na pele. Em casos mais graves, o paciente pode apresentar também dor abdominal, vômitos persistentes, diarreia, desânimo e sangramento de mucosa. Diante de dois ou mais desses sintomas, a pessoa deve procurar a unidade de saúde mais próxima e beber muita água. A hidratação é a melhor forma de amenizar os sintomas da dengue.