20 de maio de 2024
TVBV ONLINE
Paulo Chagas

Segurança nas escolas em SC: primeira reunião entre Alesc e MP

Em Santa Catarina, o trabalho em busca de soluções para ampliar a segurança nas escolas já começou. Durante reunião nesta terça-feira (18), representantes da Assembleia Legislativa (Alesc) e do Ministério Público se reuniram com o objetivo de avançar no debate sobre a segurança nas escolas de Santa Catarina. Ocasião em que apresentaram minutas dos projetos de lei e do calendário de atividades. Na prática, o grupo adiantou que serão necessárias audiências públicas regionais para ouvir as sugestões dos estudantes, pais e professores. A partir destas audiências, elaborar um plano para prevenção de violências e a cultura da paz nas escolas. Também será criado um canal eletrônico para receber sugestões de toda a sociedade sobre esse tema. O encontro teve a participação do presidente da Alesc, deputado Mauro de Nadal, da 1ª secretária da Mesa Diretora, deputada Paulinha, e dos líderes de governo, da comissão da Educação e da comissão de Segurança Pública. Esta foi a primeira reunião de trabalho deste grupo, em busca de soluções imediatas para tratar as causas da violência escolar. (Foto: Agência Alesc)

Tema também abordado na reunião de governadores em Brasília

Foto: Eduardo Valente / Secom

Ao participar, na manhã desta terça-feira (18), da reunião entre governadores com o Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em Brasília, o governador Jorginho Mello (PL) aproveitou para apresentar modelos de ações para prevenir violência nas escolas de todo o país. A tragédia em Blumenau, em que quatro crianças brutalmente assassinadas na creche Cantinho Bom Pastor, no último dia 5 de abril, não poderia passar em branco, neste importante encontro com autoridades nacionais. Além de Lula, a reunião contou com a presença do vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, dos presidentes do Congresso Nacional, do Supremo Tribunal Federal (STF), do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), além de governadores, ministros de Estado e lideranças partidárias. Na ocasião, Jorginho Mello teve o amparo de toda a bancada federal catarinense.

União das forças de segurança e da política

Governador Jorginho Mello / Foto: Eduardo Valente / Secom

Entre as soluções, a alternativa de criar um Comitê Permanente de Operações Integradas em Santa Catarina. Todos os órgãos de segurança do Estado terão participação efetiva, em conjunto com as esferas políticas. Conforme dito pelo Governador, o conselho tem o objetivo de criar medidas para evitar a violência no ambiente escolar e na sociedade em geral e terá 90 dias para produzir um encaminhamento a ser adotado em Santa Catarina. A intenção é discutir as medidas que serão colocadas em prática de forma imediata e de médio e longo prazo. No entanto, vai precisar de recursos. Documento nesse sentido foi entregue ao Governo Federal. Santa Catarina já anunciou que irá emprenhar R$ 70 milhões por ano para pagar salários de seguranças que deverão ser contratados. Serão servidores oriundos do Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública.

Escolhido o secretário da Segurança Pública de Santa Catarina

Em meio à turbulência do ataque à creche de Blumenau, seguido de mortes de crianças, o Estado se viu um tanto acuado pelo fato de ainda não ter um titular na condição de Secretário da Segurança Pública. Era necessária uma resposta mais efetiva de parte do Governo. O assunto passou ser tema obrigatório nas rodas de opinião. Seja como for, nesta terça-feira (18), finalmente ocorreu a indicação. Está confirmado o nome do procurador de Justiça Paulo Cezar Ramos de Oliveira (Foto), para o importante cargo. O nome deverá ser oficializado nos próximos dias.

Paulo Chagas

Paulo Chagas

Paulo Chagas

Paulo Chagas

Paulo Chagas

Paulo Chagas