24 de junho de 2024
TVBV ONLINE
Paulo Chagas

Segurança nas escolas também se faz com atitudes contínuas

Não deixarei de mencionar em meus espaços todas as atitudes que estão sendo tomadas para prevenir ataques em escolas, especialmente pelo trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Comitê de Operações Integradas de Segurança Escolar (Comseg Escolar), e também pelos Grupos Temáticos do Comitê de Segurança Escolar (Comseg Escolar). Na última semana, a Defesa Civil de Santa Catarina recebeu o 2º Workshop dos Grupos Temáticos. São equipes que estão elaborando o Plano Integrado de Gestão de Segurança Escolar (Pigese). Representantes de 30 entidades que compõem o Comseg Escolar participaram do encontro. Foto: Solon Soares/Agência AL

Tudo pela segurança escolar

Programa Escola Mais Segura, garante o policiamento nas escolas estaduais / Foto: PMSC

Nesta etapa foram validadas as propostas encaminhadas por cada grupo temático envolvido e também pelas audiências públicas para se verificar se as demandas trazidas pela população e pelas entidades estão sendo atendidas. O grupo foi instituído pela Mesa Diretora da Alesc em resposta ao ataque a uma creche em Blumenau, ocorrido no dia 5 de abril de 2023. Segurança O objetivo é apresentar e desenvolver, no prazo de 90 dias, propostas visando aumentar a segurança nas escolas catarinenses. O Comseg possui três grupos temáticos e todos precisam apresentar um relatório final até o dia 25 de julho: Grupo Temático 1 – Espaços físicos e recursos humanos; Grupo Temático 2 – Normas e Protocolos; Grupo Temático 3 – Comunicação Social e Publicidade. Por fim, lamento que em vários municípios de Santa Catarina tenha havido relaxamento diante da eminência de outro acontecimento inesperado, nas escolas. É preciso manter a atenção viva e redobrada, sempre.

Nova Ponte das Goiabeiras construída pela vontade política

Graças à decisão de Carlos Moisés, a Ponte das Goiabeiras, na divisa das serras catarinense e gaúcha, está prestes a ser inaugurada / Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Trago na coluna um assunto que por 40 anos dependeu da vontade política para ser resolvido. Refiro-me à construção da Ponte das Goiabeiras, na divisa entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul, entre os municípios de São Joaquim (SC) e Bom Jesus (RS). Em abril de 2022, o então governador Carlos Moisés, depois de ter feito uma visita in loco naquele “arremedo” de ponte, interditada várias vezes, se sensibilizou, e decidiu, mesmo sem a contrapartida do estado vizinho, construir uma nova ponte, investindo cerca de R$ 10 milhões. A velha, sem condições de uso contínuo, sofreu várias interdições, mas por ser o único ponto de ligação entre os dois estados, era consertada pela própria comunidade, e assim, seguia utilizando.

Trajeto com enorme potencial econômico

Projeto prevê uma nova ponte com altura de 5m90cm acima do nível da atual estrutura / Eder Cruz Souza / Divulgação

A Ponte das Goiabeiras fica na Rodovia Caminhos da Neve, sobre o rio Pelotas. É um dos mais belos trajetos das duas serras, a catarinense e a gaúcha, e conta com enorme potencial econômico, tanto pela exploração do turismo, como do transporte da produção das culturas de grãos, madeira e frutas. A nova ponte conta com uma estrutura em concreto pré-moldado, com extensão de 160,4 metros. A largura total é de 11,6m, com duas pistas de rolamento e dois passeios um em cada lateral, separados por uma mureta de concreto para proteção dos pedestres, a largura livre do passeio será de 1,90m de acordo com a norma de acessibilidade.

Ponte perto de ser inaugurada

Obra da Ponte das Goiabeiras, atualmente / Foto: Luiz Gonzaga Cechinel

Quase pronta, chegou a ser ventilada a inauguração neste último dia 15 de julho pelo governador Jorginho Mello (PL). Digo quase pronta por que ainda falta terminar a cabeceira, o guarda corpo e até mesmo a melhoria das estradas de ligação. Só não houve ato de inauguração por falta de agenda do governador. De São Joaquim, há um trecho asfaltado, iniciado e paralisado no então governo de Raimundo Colombo. Restam pouco mais de 10 Km para completar a pavimentação no trajeto da estrada, hoje federalizado, e denominado rodovia BR-438. Do lado do Rio Grande do Sul, até Bom Jesus, mais de 30 Km, o governo estadual até hoje nada fez, por mais que tenha sido cobrado pela comunidade local e por alguns parlamentares. Eduardo Leite (PSDB) convidado para o ato inaugural nos próximos dias. Importante que vá, e veja que a iniciativa do Governo de Santa Catarina é real, e quem sabe, também se estimule a investir e tirar do ostracismo uma das regiões mais belas do seu Estado, e com enorme potencial para crescimento. Uma grande festa para a inauguração da ponte está sendo preparada.

Rota Caminhos da Neve

Ivete da Silveira foi relatora da proposta que criou o roteiro turístico em Santa Catarina e Rio Grande do Sul / Geraldo Magela/Agência Senado

A Rota Caminhos da Neve como é conhecida, teve publicada no Diário Oficial da União, no dia 19 de maio de 2023, a Lei 14.587, que cria, nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, o Roteiro Turístico Caminhos da Neve. A lei foi sancionada pelo presidente da República em exercício, Geraldo Alckmin. A rota, que agora pode receber apoio direto de programas federais voltados à regionalização turística, estimula o turismo em 12 cidades catarinenses e 10 gaúchas, tendo a rodovia BR-438, com 161 quilômetros, como eixo central. O roteiro Caminhos da Neve é baseado na incidência de neve no inverno e também no ecoturismo. A Lei 14.587 determina que a estruturação, gestão e promoção dos atrativos turísticos da região receberão apoio dos programas oficiais de turismo. Proveniente do projeto de lei (PL) 1.931/2019, a criação da rota Caminhos da Neve foi aprovada em abril pelo Senado, e teve como relatora a senadora Ivete da Silveira (MDB-SC). Para a Senadora, a iniciativa promoverá o desenvolvimento sustentável, turístico e econômico para a região. É tudo o que se quer.

Fim do tormento de longos anos

Ponte das Goiabeiras e toda a precariedade a atual / Foto: Luiz Gonzaga Cechinel

A inauguração da obra da nova ponte, representa uma luta, como já disse, de mais de 40 anos. Vai servir como mais uma porta de entrada para os dois estados. Há quase 10 anos, ao saber do tormento vivido pelas comunidades que precisam das melhorias do trajeto, assumi, como profissional do jornalismo, a bandeira de propagar o que essa gente ainda passa, mas que, agora, pelo menos, terá uma ponte nova, segura, para não mais precisar se preocupar com os riscos na passagem da velha e arruinada ponte de tabuões de madeira. Obviamente faltarão os complementos, a pavimentação restante do lado de Santa Catarina, e a completa, do rio Pelotas até Bom Jesus, no Rio Grande do Sul. Quem sabe, no dia da inauguração da ponte, decisões a respeito dos demais pontos da estrada, sejam anunciadas, e definitivamente, coloquem a Rota Caminhos da Neve, no mapa dos principais roteiros turísticos do país.