14 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Cotidiano

Terapeuta reiki, ufólogo, petsitter: conheça as novas profissões reconhecidas no Brasil

Com informações de Agência Brasil | Foto: Banco de imagens

Lista oficial de ocupações foi atualizada pelo Ministério do Trabalho

O Ministério do Trabalho e Emprego e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) oficializaram, na última semana, 19 novas profissões no Guia Brasileiro de Ocupações. O documento serve de referência para estudantes, empregadores e pesquisadores. Entre as novidades, agora podem definir-se oficialmente profissionais os trabalhadores das áreas de terapeuta reiki, instrutor de meditação, condutor e monitor de animais domésticos, ufólogo e muitos outros. Confira a lista completa abaixo.

A versão atualizada do Guia Brasileiro de Ocupações lista 2.609 profissões do mercado de trabalho. Nele há informações sobre a média salarial, habilidades, conhecimentos e requisitos de cada uma das ocupações, além de dados sobre desligamentos e admissões em 2023.

Entretanto, as 19 ocupações que aparecem pela primeira vez na lista ainda não têm todas essas informações. A entrada na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) é o primeiro passo para que profissionais e instituições busquem maior reconhecimento e organização da profissão. A identificação inicial tem fins classificatórios para registros administrativos, mas não pode ser confundida com a regulamentação da profissão, que sempre é realizada por meio de lei no Congresso Nacional.

  • Terapeuta reiki
  • Instrutor de ioga
  • Instrutor de meditação
  • Facilitador de biodança
  • Facilitador de grupos de movimento
  • Condutor escolar terrestre
  • Lactarista
  • Brinquedista
  • Condutor de cães domésticos
  • Monitor de animais domésticos
  • Instrutor de mobilidade com cães-guia
  • Biólogo em meio ambiente e diversidade
  • Biólogo em saúde
  • Ergonomista
  • Hidrojatista
  • Ufólogo
  • Analista de sucesso do cliente
  • Analista de experiência do cliente
  • Confeccionador de perucas

Conheça algumas dessas profissões

Ufólogo

Objetos voadores não identificados (Ovnis) e extraterrestres povoam o imaginário social há tempos. Além de lendas populares e temas de ficção, eles são fonte de pesquisa para um grupo de pessoas que se denominam ufólogas.

Facilitador de biodança

Foto: ABRAÇA/Arquivo pessoal

Um dos nomes que mais chama a atenção na nova lista de ocupações é o do facilitador de biodança. Parece algo mais novo e desconhecido, mas é uma prática que existe desde a década de 1960. Foi criada por um psicólogo e antropólogo chileno, Rolando Toro, e trazida para o Brasil nos anos 1970. Por aqui, ela tem como principal instituição a Associação Brasileira de Facilitadores de Biodança (Abraça).

A biodança integra os conhecimentos de várias ciências. Começa com a ideia de promoção da saúde e se aprofunda em outros caminhos de desenvolvimento humano e de autoconhecimento, dentro de uma jornada existencial.

> Siga nosso canal no WhatsApp e receba as notícias do TVBVonline em primeira mão

O profissional que deseja se tornar um facilitador em biodança precisa passar por um processo de formação exigente. A qualificação dura 4 anos, com 400 horas de teoria e prática. Para iniciar o curso, é obrigatório que já tenha participado de sessões e rodas de biodança, para depois seguir os estágios de formação teórica, estágios e apresentação de monografia. Uma vez concluído, ele se torna um facilitador, conceito importante para entender a profissão.

Instrutor de yoga

Conceito e prática que tem origem na Índia, a yoga (ou ioga) é difundida há um bom tempo pelo Brasil. É fácil encontrar um número alto de praticantes e professores nas redes sociais. Profissão que, por comparação com as outras, pode parecer menos agitada, mas exige um longo tempo de dedicação.

Brinquedista

Já pensou em ser um profissional pago para brincar e organizar brincadeiras de criança? O trabalho de brinquedista envolve uma dose alta de diversão, mas é sério e exige uma formação específica para que a pessoa seja capaz de lidar com uma rotina diária movimentada de trabalho. O mercado de trabalho tem opções principalmente em brinquedotecas de escolas, hospitais e empresas privadas.

Hoje, quem deseja se tornar um brinquedista precisa passar por um curso livre de 40 ou 50 horas. Não é exigido diploma universitário, basta ter o ensino médio completo. O reconhecimento na Classificação Brasileira de Ocupações foi importante, segundo os brinquedistas, para evitar confusões com outros tipos de atividades, que possuem filosofias bem diferentes.