23 de maio de 2024
TVBV ONLINE
Policial

“Toxicoloko”: Polícia Civil cumpre mandados em operação contra fraudes de motoristas

Nesta quinta-feira (12), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DFRC/DEIC), deflagrou a Operação “Toxicoloko” nos estados de Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

No total, foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão, que resultaram na apreensão de CNHs obtidas de forma fraudulenta, documentos diversos, dispositivos computacionais e telefônicos, amostras de material biológico, além de arma de fogo e munições.

Um homem foi autuado em flagrante em Brusque pelo porte ilegal de arma de fogo. Os mandados foram cumpridos nos municípios de Diadema, em São Paulo, Rio Branco, na Grande Curitiba, no Estado paranaense e em Brusque e São João Batista, cidades catarinenses.

 

As investigações demonstraram que motoristas envolvidos em furtos e roubos de cargas e que eram usuários de substâncias estupefacientes, alguns inclusive internados em clínicas de recuperação de dependentes químicos, estavam conseguindo renovar a CNH, submetendo-se ao exame toxicológico e apresentando resultado negativo para uso de substâncias ilícitas.

No curso da investigação, alguns desses motoristas confessaram que substituíram o material biológico submetido ao exame para conseguirem as renovações e que sequer compareceram ao ponto de coleta.

Apurou-se que um grupo do estado do Paraná era responsável por cooptar esses motoristas, os quais eram direcionados para um Centro de Formação de Condutores com sede na cidade de Brusque e filial na cidade de São João Batista usando declaração de residência falsa para obter a renovação da CNH com laudos toxicológicos fraudados, assim como mudança de categoria.

O vasto material probatório apreendido na ação desta quinta-feira (12) será submetido à análise e perícia, visando individualizar as condutas e responsabilizar criminalmente todos os envolvidos. Além disso, a Polícia Civil vai requerer medidas administrativas em relação ao Centro de Formação de Condutores, ao laboratório e aos motoristas que obtiveram as CNHs de maneira fraudulenta e criminosa.

O Delegado Osnei Valdir de Oliveira, titular da DFRC/DEIC, destaca a gravidade que esses motoristas representam para os demais transeuntes, pois são responsáveis por conduzir veículos de grande porte e com cargas pesadas sob efeito de drogas, o que pode resultar em grandes tragédias. A Operação Policial contou com o apoio de outras delegacias da DEIC; da DIC, da DFR e do CIRETRAN de Brusque; e da Polícia Civil de São Paulo.

Foto: PCSC/Reprodução

Policial

Policial

Policial

Policial

Policial

Policial