23 de junho de 2024
TVBV ONLINE
Política

Trabalhadores da Casan entram em greve por tempo indeterminado

Foto: Sintaema

Paralisação ocorre em todo o estado; companhia afirma que serviços essenciais não serão afetados

Trabalhadores da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento – Casan entraram em greve por tempo indeterminado nesta terça-feira (4). Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente de SC – Sintaema, a mobilização se dá em protesto a não contratação de novos funcionários e a retirada de direitos.

Ainda segundo o Sintaema, há um déficit de 400 trabalhadores na Companhia, e a diretoria atual não chama os aprovados do concurso público vigente, indo no caminho contrário ao do compromisso assumido pelo governador Jorginho Mello de fortalecer a estatal.

 

Segundo a nota divulgada pelo Sindicato, a atual gestão estaria “prejudicando o atendimento à população e atacando os trabalhadores e suas representações. O governador precisa retomar as rédeas da companhia, e redirecioná-la para o cumprimento do seu compromisso com os trabalhadores e com a sociedade, de modo a possibilitar a melhoria do atendimento e a ampliação das metas do saneamento”, acrescenta a nota.

Em resposta, a Casan afirmou que está em tratativas com os sindicatos desde o dia 15 de março acerca da aprovação do novo Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2024/2025, e que o movimento não irá afetar os serviços essenciais. Segundo a companhia, o Sintaema teria sido a única categoria de representantes dos trabalhadores que não aceitou a proposta e manteve a decisão pela greve.

> Siga nosso canal no WhatsApp e receba as notícias do TVBVonline em primeira mão

“A Comissão destaca que entre os principais pleitos que a categoria reivindica estão os de natureza econômico-financeira, com impacto de aproximadamente R$ 85 milhões por ano, que refletem diretamente no orçamento desta Companhia – que está em recuperação da saúde financeira. Ainda comprometeria a capacidade de futuros investimentos necessários para cobrir o déficit nos contratos de programas e perseguir as metas do Marco Legal do Saneamento”, acrescenta a companhia em nota.

A Casan afirmou que fará o levantamento da aderência de greve em todo o Estado e que segue aberta ao diálogo para negociação com o Sintaema.