23 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Política

Vereador é cassado pela Câmara Municipal de Florianópolis

Perda de mandato de Maikon Costa (PL) teve 17 votos favoráveis contra 4 em sessão de julgamento nessa segunda

Por 14 votos a 4, a Câmara Municipal de Florianópolis aprovou nessa segunda-feira (4) a cassação do vereador Maikon Costa (PL). O foi apresentado pelo suplente Sargento Mattos (PL), com o argumento de quebra de decoro parlamentar, e foi discutido em sessão de julgamento na tarde de ontem.

Na denúncia, Mattos cita fatos ocorridos no último mês de setembro, quando Maikon Costa estava licenciado e Sargento Mattos havia assumido o mandato no lugar temporariamente. Entre os eventos apresentados pelo denunciante, Mattos cita uma reunião com o presidente da Câmara, João Cobalchini (União Brasil), em que Costa teria entrado sem autorização e se recusado a prorrogar a licença do cargo, afirmando que “não liberaria para um traidor”.

Maikon Costa foi eleito vereador em 2020 com 1.796 votos. A cassação do parlamentar foi publicada no Diário Oficial do Legislativo ainda nessa segunda-feira. A vaga será ocupada agora pelo suplente Bruno Becker (PL), que até então era coordenador do projeto Bairro Educador da secretaria de Educação da Prefeitura de Florianópolis.

 

Confira os votos dos vereadores:

  • Adrianinho (Republicanos): Sim
  • Afrânio Tadeu Boppré (PSOL): Não
  • Bericó (União Brasil): Sim
  • Carla Ayres (PT): Sim
  • Cíntia Mandata Bem Viver (PSOL): Não
  • Claudinei Marques (Republicanos): Sim
  • Dalmo Meneses (União Brasil): Sim
  • Diácono Ricardo (PSD): Sim
  • Dinho (União Brasil): Sim
  • Gabriel Meurer, o Gabrielzinho (Podemos): Sim
  • Gilberto Pinheiro, o Gemada (Podemos): Sim
  • Gui Pereira (Podemos): Sim
  • Jeferson Backer (PSDB): Sim
  • João Cobalchini (União Brasil): Sim
  • João Luiz (sem partido): Sim
  • Josimar Pereira, o Mamá (União Brasil): Sim
  • Maikon Costa (PL): Não votou
  • Manu Vieira (Novo): Não
  • Maryanne Mattos (PL): Sim
  • Pri Fernandes Adote (Podemos): Sim
  • Renato da Farmácia (PSDB): Não votou
  • Roberto Katumi Oda (PSD): Sim
  • Tânia Ramos (PSOL): Não

 

Foto: CMF/Divulgação