12 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Policial

Vereador é preso em suposto esquema de fraude licitatória de R$ 19 milhões

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Polícia Civil investiga possível superfaturamento em contratações para favorecimento de servidores em município do Oeste

Uma operação da Polícia Civil de Santa Catarina prendeu na manhã desta quinta-feira (2) um vereador no município de Quilombo, no Oeste de Santa Catarina. Ele é um dos suspeitos de integrar uma suposta organização criminosa responsável por fraudes licitatórias, lavagem de dinheiro e advocacia administrativa.

A Operação “Desvio de Rota” da 5ª Delegacia Especializada no Combate à Corrupção (5ª DECOR/Chapecó) cumpre ao todo três mandados de prisão e nove de busca e apreensão nos municípios de Quilombo e São Lourenço do Oeste e também em Pato Branco, no Paraná.

 

A operação é um desdobramento da apuração de supostas fraudes licitatórias no setor de obras em Quilombo. As investigações observaram um superfaturamento nas contratações do setor na casa dos R$ 19 milhões durante o período apurado. Segundo a Polícia, o valor é cerca de seis vezes maior do que a média dos municípios semelhantes.

Segundo a investigação, o superfaturamento acontecia para favorecimento e ajuste prévio que levaram à violação da concorrência das licitações por empresas da região, que supostamente atuavam em conluio com servidores públicos para vencerem os certames.

> Siga nosso canal no WhatsApp e receba as notícias do TVBVonline em primeira mão

O vereador preso se trata de Nereu Lima (PL). Além das prisões, a Polícia Civil realizou também o bloqueio de valores dos investigados e o afastamento cautelar de duas servidoras da Prefeitura de Quilombo. O Município ainda não se manifestou sobre a Operação.

A ação desta quinta contou com o suporte da Diretoria Estadual de Investigações Criminais, com a participação da CECOR, Laboratório de Lavagem de Dinheiro e de todas as DECORs do Estado, além das DICs de Chapecó e São Lourenço do Oeste e a colaboração do TCE/SC, MPE/SC, Poder Judiciário e Polícia Científica.